SEVERO MARIA EULALIO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: EULÁLIO, Severo
Nome Completo: SEVERO MARIA EULALIO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
EULÁLIO, SEVERO

EULÁLIO, Severo                              

*dep. fed. PI 1971-1975.

 

Severo Maria Eulálio nasceu em Picos (PI) no dia 17 de janeiro de 1930, filho de Urbano Maria Eulálio e de Elisa Rosa Santos Eulálio.

Ingressando na Faculdade de Direito do Piauí, pela qual se bacharelou em 1952, ainda estudante foi inspetor do ensino primário e secretário do Colégio Estadual de Teresina, de 1947 até se formar. Delegado do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Estado (IPASE) no Piauí (1957-1960), no pleito de outubro de 1958 candidatou-se a deputado à Assembléia Legislativa piauiense na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), obtendo a segunda suplência. Tendo iniciado o mandato em 1961, ainda nesse ano assumiu a liderança da bancada governista na Assembléia, durante o governo estadual (1959-1963) de Francisco das Chagas Rodrigues.

Mantendo-se no posto de líder do governo em 1962, no pleito de outubro desse ano reelegeu-se na legenda do PTB. Com a ascensão de Petrônio Portela ao governo do estado (31/1/1963), eleito na legenda da União Democrática Nacional (UDN), tornou-se líder da oposição na Assembléia piauiense, ao mesmo tempo em que se tornava membro da Comissão de Constituição e Justiça. Membro do diretório do PTB no Piauí em 1963 e 1964, após a vitória do movimento político-militar de março deste último ano que depôs o presidente João Goulart (1961-1964), com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao governo, em cuja legenda reelegeu-se em novembro de 1966 e de cujo diretório regional passou também a fazer parte.

Ainda líder da oposição e membro da Comissão de Constituição e Justiça, em novembro de 1970 foi eleito deputado federal pelo Piauí na legenda do MDB, deixando a Assembléia em janeiro de 1971 e assumindo no mês seguinte uma cadeira na Câmara dos Deputados. Tornou-se vice-líder do MDB na Câmara em 1971 e 1972, integrou a Comissão de Constituição e Justiça e foi suplente das comissões de Fiscalização Financeira e Tomada de Contas e do Polígono das Secas. Candidato à reeleição no pleito de novembro de 1974, obteve apenas a primeira suplência e deixou a Câmara em janeiro de 1975.

No pleito de novembro de 1976 foi eleito prefeito de Picos na legenda do MDB, assumindo a chefia do Executivo municipal em janeiro do ano seguinte.

Faleceu no dia 24 de novembro de 1979, vítima de um acidente de automóvel, quando se dirigia de Picos para Teresina.

Era casado com Isabel Leopoldino Dantas Eulálio, com quem teve oito filhos, um dos quais, Cléber Dantas Eulálio, foi deputado estadual em várias legislaturas.

Publicou Da responsabilidade civil (tese).

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1971-1975); CÂM. DEP. Relação; INF. FAM. CLÉBER EULÁLIO; Perfil (1972); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados