SILVA JUNIOR, FRANCISCO JOSE DA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SILVA JÚNIOR, Francisco José da
Nome Completo: SILVA JUNIOR, FRANCISCO JOSE DA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
SILVA JÚNIOR, FRANCISCO JOSÉ DA

SILVA JÚNIOR, Francisco José da

*militar; rev. 1930; interv. SP 1938; comte. 1ª RM 1939-1942; min. STM 1943-1948.

 

Francisco José da Silva Júnior nasceu em Fortaleza no dia 18 de janeiro de 1879, filho de Francisco José da Silva, comerciante, e de Maria Cândida da Silva.

Sentou praça em agosto de 1897, matriculando-se na Escola Preparatória e de Tática do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal. Transferido, em 1901, para a Escola Militar do Brasil, instalada no bairro carioca da Praia Vermelha, concluiu o curso como alferes em novembro de 1904. Em 1905, fez o curso de estado-maior e, em 1907, incorporou-se à arma de infantaria, no posto de segundo-tenente.

Foi promovido a primeiro-tenente em abril de 1914 e a capitão em julho de 1919. No ano seguinte, fez o curso de aperfeiçoamento e alto comando na Escola de Estado-Maior do Exército. Ocupou, em 1922, o posto de ajudante-de-ordens do ministro da Guerra, marechal Fernando Setembrino de Carvalho. Elevado a major em maio de 1925, obteve a patente de tenente-coronel em agosto de 1929.

Quando eclodiu o movimento revolucionário de 1930, Silva Júnior era subcomandante do 13º Regimento de Infantaria, sediado em Ponta Grossa (PR). Incorporou-se às fileiras da revolução, comandando um dos destacamentos de vanguarda da Coluna Miguel Costa, que se deslocava do Rio Grande do Sul rumo ao Rio de Janeiro. Silva Júnior, à frente de 4.300 homens, estava encarregado de iniciar o ataque frontal à cidade paulista de Itararé, na fronteira com o Paraná. O ataque no entanto, não chegou a se consumar, pois em 24 de outubro o presidente Washington Luís foi deposto no Rio de Janeiro.

Em maio de 1931, foi promovido a coronel. Em 1932, integrado às forças legalistas, interveio na Revolução Constitucionalista, participando da tomada de Itararé. Em outubro desse ano, foi promovido a general-de-brigada, tendo comandado a 3ª Brigada de Infantaria.

Em dezembro de 1935, no Rio de Janeiro, participou da reunião promovida pelo ministro da Guerra, general João Gomes Ribeiro Filho, com o objetivo de examinar a situação criada no país pelo Levante Comunista que eclodira em novembro, bem como a insuficiência das leis repressivas existentes para punir os revoltosos. Assim como os outros presentes, todos integrantes da alta cúpula do Exército, Silva Júnior concedeu apoio integral ao ministro da Guerra para que este agisse junto aos poderes competentes no sentido de punir os envolvidos no levante da maneira mais rápida possível. Dessa reunião resultou, ainda, um projeto de lei pelo qual os oficiais considerados criminosos estariam sujeitos não só às penalidades previstas na legislação mas também à expulsão do Exército.

Em fevereiro de 1938, foi promovido a general-de-divisão, sendo nomeado, em março desse ano, para o comando da 2ª Região Militar sediada em São Paulo. Nesse posto, ocupou por breve período (25 a 27 de abril de 1938) a interventoria paulista, até transferir o cargo de José Joaquim Cardoso de Melo Neto para Ademar de Barros.

Em 12 de junho de 1939 assumiu o comando da 1ª RM, com sede no Rio de Janeiro, à frente da qual permaneceu até 1942. Nomeado em junho de 1943 ministro do Supremo Tribunal Militar, hoje Superior Tribunal Militar (STM), ocupou a vice-presidência do órgão de outubro de 1943 a abril de 1944, quando foi eleito presidente daquela corte. Reeleito em janeiro de 1946 e novamente em janeiro de 1948, permaneceu na presidência do STM até sua morte, ocorrida no Rio de Janeiro em 27 de dezembro de 1948.

Foi casado com Nina Ellery da Silva.

Renato Lemos

 

 

FONTES: ALBUQUERQUE, J. Cearenses no Rio; ALBUQUERQUE, J. Cearenses no Rio e em SP; ARAÚJO, A. Chefes; ARQ. GETÚLIO VARGAS; CORRESP. SUP. TRIB. MILITAR; Efemérides Paulistas; Encic. Mirador; Grande encic. Delta; LAGO, L. Conselheiros; MIN. GUERRA. Almanaque; NOGUEIRA, F. Supremo; SILVA, H. 1930.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados