SILVESTRI, Cesar

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SILVESTRI, Cesar
Nome Completo: SILVESTRI, Cesar

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
Título: Clientelismo, internet e voto: mapeando práticas assistencialistas e clientelistas nos websites dos candidatos a vereador de três capitais do Brasil Meridional

SILVESTRI, César

*dep.fed. PR 2003-

 

César Augusto Carollo Silvestri nasceu em Guarapuava (PR) no dia 1 de agosto de 1954, filho de Moacir Julio Silvestri e de Elza Rosa Carollo Silvestri. Seu pai foi deputado estadual, deputado federal e prefeito de Guarapuava

Frequentou o curso de engenharia civil na Universidade Federal do Paraná (UFPR) formando-se em 1977. Exerceu em seguida sua profissão no Departamento de Estrada de Rodagem até 1982, tornando-se empresário e proprietário de terras na região de Guarapuava a partir de então.

Iniciou suas atividades políticas elegendo-se vice-prefeito de Guarapuava no pleito de outubro de 1988 pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) na chapa do candidato vencedor, Fernando Ribas Carli. Exerceu o cargo até 1990 quando obteve uma cadeira deputado estadual pelo PDT no pleito de outubro deste ano, tomando posse em fevereiro do ano seguinte. Durante esta legislatura foi presidente da Comissão de Obras Públicas, Transportes e Comunicações e integrou as comissões de Segurança e Terras, e de Irrigação e Colonização tendo ocupado ainda a 4ª secretaria da mesa da Assembléia Legislativa do Paraná (Alep) no biênio de 1993-1994. Em fevereiro de 1994 filiou-se ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Em outubro de 1994 reelegeu-se deputado estadual pelo PSDB com 19.528 votos. Assumindo o mandato em fevereiro do ano seguinte exerceu a liderança da bancada do PSDB nessa legislatura fazendo parte da base de apoio do governo de Jaime Lerner no Paraná. No pleito de outubro de 1998 elegeu-se para o seu terceiro mandato consecutivo de deputado estadual com 36.364 votos, dessa vez pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) ao qual havia se filiado em outubro do ano anterior. Durante este mandato foi presidente da Comissão de Orçamento e votou a favor do projeto de iniciativa popular contra a privatização da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel).

Em junho de 2001 mudou novamente de legenda filiando-se ao Partido Popular Socialista (PPS), tornando-se em seguida primeiro vice-presidente do diretório estadual do partido no Paraná. No pleito de outubro de 2002 elegeu-se deputado federal pelo PPS com 61.204 votos. Assumiu o cargo em fevereiro de 2003, passando a exercer no mesmo ano a vice-liderança do PPS na Câmara dos Deputados. Concentrou sua atuação parlamentar na abordagem de temas relacionados ao meio-ambiente e à elaboração de políticas públicas para a exploração sustentável de florestas. Foi também membro das comissões de Agricultura e Política Rural, de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, da comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização, e relator da Comissão Especial da Política Nacional de Resíduos. Em outubro de 2004 Cesar Silvestre foi candidato a prefeitura de Guarapuava pelo PPS, tendo sido derrotado por Luiz Fernando Ribas Carli do Partido Progressista (PP).

Em outubro de 2006 foi reeleito para seu segundo mandato de deputado na legenda do PPS obtendo 88.962 votos. Nessa legislatura foi membro das comissões de Agricultura e Política Rural, de Constituição e Justiça e de Cidadania, e de Defesa do Consumidor, tendo sido eleito presidente desta ultima em fevereiro de 2007 tornando-se assim o único deputado federal do Paraná a presidir uma comissão permanente nesta legislatura. Foi também membro da Frente Parlamentar da Agropecuária, juntamente com outros deputados representantes da bancada ruralista. Em agosto de 2009 César Silvestre estreou o programa diário Atividade Parlamentar, na Rádio Cultura AM, de Guarapuava, contendo um resumo de suas realizações políticas produzido por sua assessoria parlamentar. O programa passou a ser apresentado por seu filho, Cesar Silvestri Filho, também presidente do PPS no município e que havia concorrido à prefeitura de Guarapuava nas eleições de outubro de 2008 tendo sido derrotado por Luiz Fernando Ribas Carli. Em dezembro do mesmo ano Silvestri foi indicado por seu partido para integrar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) destinada a investigar suspeitas de irregularidades no repasse de recursos públicos para o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

 

FONTES: http://www2.camara.gov.br/ (último acesso em 12/10/2009); http://www.tse.gov.br/ (último acesso em 12/10/2009); http://www.parana-online.com.br/ (último acesso em: 12/10/2009); http://www.folha.uol.com.br/ (último acesso em: 12/10/2009); http://www.bonde.com.br/folhadelondrina/ (último acesso em: 14/10/2009); http://veja.abril.com.br/ (último acesso em: 14/10/2009); http://www.terra.com.br/istoe/  (último acesso em: 14/10/2009); http://www.vigilantesdademocracia.com.br/ (último acesso em: 14/10/2009);  http://congressoemfoco.ig.com.br (último acesso em: 14/10/2009); http://www.congressoaberto.com.br (último acesso em: 14/10/2009); http://www.transparencia.org.br/index.html (último acesso em: 14/10/2009). 

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados