SOUSA, Celso Marcos Vieira de

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SOUSA, Celso Marcos Vieira de
Nome Completo: SOUSA, Celso Marcos Vieira de

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
FRAGOSO, JOÃO CARLOS

SOUSA, Celso Marcos Vieira de

*diplomata; emb. Bras. Portugal 2007-

 

Celso Marcos Vieira de Sousa nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 1º de fevereiro de 1944, filho de Emílio Lourenço de Sousa e de Mercedes Vieira de Sousa.

Ingressou no curso de preparação à carreira de diplomata do Instituto Rio Branco em 1967, sendo nomeado terceiro-secretário em 18 de outubro de 1968. No mesmo ano foi designado assistente da Divisão da Europa Oriental e no ano seguinte foi diretor do pavilhão do Brasil na Feira Budapeste. Durante o ano de 1970, foi encarregado da Divisão da Europa e diretor do pavilhão do Brasil na Feira de Leipzig. No mesmo ano, bacharelou-se em ciências sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Em 1971, tornou-se assistente junto à Secretaria-Adjunta para Promoção Comercial.

Em 11 de maio de 1972 foi promovido a segundo-secretário, e em seguida foi diretor do pavilhão do Brasil na Feira de Palermo. Nos anos seguintes, trabalhou como assistente no Departamento de Promoção Comercial (1973) e serviu como segundo-secretário nas embaixadas em Paris (1973) e em Assunção (1976). Promovido a primeiro-secretário em 1º de dezembro de 1977, tornou-se assessor na Divisão de Pessoal em 1979. Em 1980, foi nomeado secretário-executivo da Fundação Visconde de Cabo Frio e da Conferência do Pacto Amazônico, em Belém. Em 20 de novembro do mesmo ano, foi promovido a conselheiro. Foi ainda subchefe e chefe do Gabinete do Ministro da Educação e Cultura (1980), representante do MEC no conselho administrativo da Embrafilme e no Grupo de Trabalho Especial no Fundo Assistência Social (1981). Entre 1982 e 1983, foi consultor especial da área externa da presidência no Banco Central. Em 1983 fez o curso de altos estudos do Instituto Rio Branco e escreveu o trabalho O Brasil e a crise financeira Internacional de 1982. No ano seguinte, tornou-se adjunto na Secretaria da Imprensa da presidência da República e, em 28 de junho, foi promovido a ministro de segunda classe.

Em 1985 foi promovido a ministro-conselheiro e encarregado da missão junto à Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington. Dois anos depois, obteve o título Master in Internal Public Policy pela Johns Hopkins University, Washington (EUA). Em seguida foi encarregado de negócios na embaixada na mesma cidade. Tornou-se chefe da assessoria econômica da Secretaria-Geral da Presidência da República em 1990. No ano seguinte, foi chefe de gabinete do Ministério Especial da Fazenda e Planejamento. Foi também representante do Ministério da Economia, Fazenda e Planejamento na Companhia Vale do Rio Doce e na Usiminas (1991), diretor do Ministério da Fazenda e Planejamento, no departamento da indústria e do comércio (1993), chefe do departamento de promoção comercial (1994), chefe da delegação empresarial ao Vietnam (1994) e chefe da delegação empresarial de Angola, África do Sul, Moçambique (1994).

Em 20 de dezembro de 1994, foi promovido a ministro de primeira classe, assumindo, em 1997, o posto de negociador-chefe da Reunião sobre a Dívida Externa de Angola com Brasil, em Luanda. Em 1998, tornou-se gerente especial adjunto na Agência Brasileira de Promoção às Exportações. Em 2000, assumiu o posto de embaixador no Cairo e, em 2004, foi transferido para a embaixada em Viena. No mesmo ano, tornou-se embaixador representante permanente junto aos Organismos da ONU em Viena, creditado cumulativamente à Croácia, Eslováquia e Eslovênia. Foi, devido às funções de embaixador representante, chefe de delegação, até 2006, nas reuniões da Junta de Governadores e da Conferência Geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), na Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), na Organização do Tratado Abrangente sobre Banimento de Testes Nucleares (CTBTO), no Comitê sobre os Usos Pacíficos do Espaço (COPUOS) e nas reuniões da Organização das Nações Unidas Contra o Crime Transnacional Organizado (UNODC), todas localizadas em Viena. Em 2007, foi removido para o posto de embaixador em Lisboa.

 

FONTE: MIN. REL. EXT. Anuário (2008).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados