TEOBALDO VASCONCELOS BARBOSA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BARBOSA, Teobaldo
Nome Completo: TEOBALDO VASCONCELOS BARBOSA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BARBOSA, TEOBALDO

BARBOSA, Teobaldo

*dep. fed. AL 1975-1979; gov. AL 1982-1983.

 

Teobaldo Vasconcelos Barbosa nasceu em São José da Laje (AL) no dia 31 de março de 1929, filho de Antônio Barbosa da Costa e de Ana Vasconcelos Barbosa.

Fez seus estudos no Colégio Guido de Fontgalland em Maceió. Em 1946 fundou o Grêmio Literário José de Alencar e a União dos Estudantes Secundaristas de Alagoas (UESA).

Filiou-se em 1947 à União Democrática Nacional (UDN) e foi secretário do diretório estadual do partido em Alagoas. Entre 1951 e 1955 foi oficial e chefe de gabinete do governador do estado, Arnon de Melo. Durante esse período, tornou-se membro do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura. Em 1955, iniciou mandato de vereador em Maceió, na legenda da UDN, e dirigiu a secretaria da Câmara Municipal. No ano seguinte, formou-se em ciências jurídicas e sociais pela Universidade de Alagoas. Reeleito vereador, foi líder da bancada da UDN e presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara de Maceió, encerrando o mandato em janeiro de 1963. No pleito de outubro de 1962, concorreu à Assembléia Legislativa de Alagoas na mesma legenda, iniciando os trabalhos em janeiro do ano seguinte.

Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), agremiação de apoio ao regime militar instalado no país em abril de 1964, tornando-se secretário do diretório regional do partido em Alagoas. Foi eleito deputado estadual na legenda da Arena, em novembro de 1966. Conselheiro do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM) em Alagoas entre 1966 e 1967, durante a legislatura, iniciada em fevereiro de 1967, foi primeiro-secretário da mesa da Assembléia, relator da Constituição estadual de 1967 e presidente da Comissão Especial de Adaptação da Constituição do estado. Concluiu em 1970 o curso da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG) e em novembro desse mesmo ano reelegeu-se deputado estadual na legenda governista. Durante seu segundo mandato, foi líder do governo na Assembléia, além de presidente da mesa e da Comissão de Constituição e Justiça, tendo integrado também a Comissão de Redação Final.

No pleito de novembro de 1974 elegeu-se deputado federal por Alagoas, sempre na legenda arenista, obtendo mais de 33 mil votos, a maior votação do partido no estado. Assumiu o mandato em fevereiro de 1975 e, durante a legislatura, foi relator do projeto de lei da magistratura, presidente e vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça, membro da Comissão do Código Civil, suplente das comissões de Redação e de Serviço Público da Câmara. Também nesse período, presidiu o diretório regional da Arena em Alagoas. Em setembro de 1978 foi eleito pela Assembléia Legislativa vice-governador de Alagoas, em chapa encabeçada por Guilherme Palmeira. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1979, ao término da legislatura. Em março seguinte, assumiu a vice-governadoria do estado.

Com a extinção do bipartidarismo em novembro de 1979 e a posterior reorganização partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), agremiação que reuniu a grande maioria dos políticos oriundos da extinta Arena.

Em março de 1982, em virtude do afastamento de Guilherme Palmeira do governo alagoano, a fim de poder concorrer a uma vaga no Senado Federal nas eleições de novembro, Teobaldo Barbosa assumiu o cargo, exercendo-o até março de 1983, quando foi substituído por Divaldo Suruagi. Saindo do PDS, ingressou no Parti-do da Frente Liberal (PFL) e mais tarde no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

Afastando-se da vida política passou a se dedicar às atividades da advocacia. Em março de 1990 foi um dos fundadores e o primeiro presidente da Associação dos Produtores de Côco (Prococo) em seu estado natal.

Faleceu em Maceió no dia 22 de março de 1999.

Era casado com Maria Teresa Barreiros Barbosa com quem teve cinco filhos.

Publicou Além do sério.

Sobre o biografado foram publicadas, entre outras, as seguintes obras: 14 anos com Theobaldo, patrimônio de Alagoas (1994), Amigos sinceros (1996), Theobaldo: um homem de bem e O trabalho de um governador.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. AL. Memórias legislativas (1998); CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1975-1979); INF. FAM.; NÉRI, S. 16; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (8 e 9).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados