VALDEMAR BARNSLEY PESSOA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PESSOA, Valdemar
Nome Completo: VALDEMAR BARNSLEY PESSOA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PESSOA, VALDEMAR

PESSOA, Valdemar

*rev. 1932; dep. fed. SP 1959-1963.

 

Valdemar Barnsley Pessoa nasceu em São João da Boa Vista (SP) no dia 23 de janeiro de 1897, filho de Leonel Pessoa de Vasconcelos e de Ana Barnsley Pessoa.

Estudou no Ginásio Anglo-Brasileiro antes de ingressar na Faculdade de Medicina de São Paulo, pela qual se diplomou em 1926. Fez cursos de aperfeiçoamento na Alemanha (1921), na França e na Itália (1927).

Clínico no interior paulista, em Vargem Grande do Sul e Casa Branca, foi cirurgião-chefe da Santa Casa de Casa Branca e fundou o centro cirúrgico do Hospital São Vicente, em São José do Rio Pardo. Durante a Revolução Constitucionalista de 1932, atuou como capitão-médico das forças revolucionárias paulistas.

Radicando-se em seguida em Ribeirão Preto (SP), trabalhou corno diretor clínico e cirurgião da Beneficência Portuguesa daquela cidade, onde em 1934 fundou e assumiu a direção da Casa de Saúde Ribeirão Preto. Foi ainda fundador e diretor do Hospital São Francisco, na mesma cidade, cirurgião da Companhia Mojiana e da Estrada de Ferro São Paulo e Minas. Ainda em Ribeirão Preto, dirigiu o Educandário Anita Junqueira e ocupou a vice-presidência da Biblioteca Cultural do município.

Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões e do Colégio Internacional de Cirurgiões, foi vice-presidente da Associação Paulista de Medicina e do Conselho Regional de Medicina de São Paulo.

No pleito de outubro de 1958, elegeu-se deputado federal por São Paulo na legenda do Partido Socialista Brasileiro (PSB), iniciando o mandato em fevereiro de 1959. Ao longo da legislatura, integrou a Comissão de Saúde da Câmara. No período em que Jânio Quadros permaneceu na presidência da República (de janeiro a agosto de 1961), formou entre os membros do PSB que apoiavam o governo. Na crise que se seguiu à renúncia de Jânio, apoiou a adoção do parlamentarismo, e em seguida foi contrário à antecipação do plebiscito marcado para 1965 — que acabou restaurando o presidencialismo em janeiro de 1963.

Em sua atuação parlamentar, foi favorável ao reatamento de relações com a URSS, ao monopólio estatal do petróleo, dos minérios atômicos, da energia e das telecomunicações. Defendia uma reforma agrária cooperativista, admitindo a desapropriação das terras improdutivas, mediante indenização em dinheiro, e apoiava a realização das reformas administrativa, tributária e eleitoral, sem contudo estender o direito de voto e a elegibilidade aos analfabetos e aos praças.

Candidato à reeleição no pleito de outubro de 1962, pela coligação janista, formada pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN) e o Movimento Trabalhista Renovador (MTR), obteve apenas uma suplência, e ocupou uma cadeira na Câmara de fevereiro a maio de 1963.

Valdemar Pessoa foi também fundador e vice-presidente da Associação Paulista de Medicina e presidente do Educandário Coronel Quito Junqueira.

Faleceu em Ribeirão Preto no dia 7 de abril de 1980.

Era casado com Araci Musa Pessoa, com quem teve três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; COUTINHO, A. Brasil; DEP. PESQ. ESTADO DE SÃO PAULO; INF. Regina Helena Musa Pessoa; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (4, 5 e 6).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados