VALTER, VALDIR

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VÁLTER, Valdir
Nome Completo: VALTER, VALDIR

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
Valter, Valdir

VÁLTER, Valdir

*dep. fed. RS 1979-1983.

 

Váldir Válter nasceu em Santa Maria (RS), no dia 24 de setembro de 1933, filho de José Casimiro Válter e de Albina Luísa Válter.

Cursou o primário no Grupo Escolar 22 de Março, em Santo Ângelo (RS), e o secundário no Ginásio Comercial Soares de Barros, em Ijuí (RS). Diplomou-se em contabilidade no Colégio Comercial Soares de Barros, nesse mesmo município.

Iniciou a vida política em Santo Augusto (RS), elegendo-se vereador  pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) em 1958. Licenciado durante toda a legislatura, exerceu a Secretaria de Obras. Reelegeu-se em novembro de 1963.

Em 1964 tornou-se funcionário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em Ijuí, onde também atuava como repórter esportivo, redator e locutor da Rádio Progresso. 

Em novembro de 1968 elegeu-se prefeito de Santo Augusto pela legenda do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instaurado no país desde abril de 1964. Deputado estadual eleito em novembro do ano seguinte, renunciou à Prefeitura, assumindo uma cadeira na Assembléia Legislativa gaúcha em fevereiro de 1971.

Em novembro de 1974 foi reeleito deputado estadual e em novembro de 1978 conquistou um mandato de deputado federal. Titular da Comissão de Relações Exteriores e suplente das comissões de Trabalho e Legislação Social e de Constituição e Justiça, com o fim do bipartidarismo em 29 de novembro de 1979, e a  conseqüente reformulação partidária ingressou no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), sucessor do MDB.

Em 31 de março de 1981 discursou em plenário, criticando as comemorações oficiais do aniversário do regime militar, programadas pelo governo João Batista Figueiredo. Em abril voltou à tribuna, protestando contra a supressão de seu pronunciamento no Diário do Congresso Nacional.

Criticou mais uma vez o regime em março de 1982, afirmando que os candidatos apoiados pelo governo federal obtinham favores e vantagens da máquina administrativa. “Todo o regime de arbítrio quando se aproxima do fim perde totalmente a compostura”, disse ele. Apontando a TV Nacional de Brasília como favorecedora dos candidatos oficiais, especialmente o ministro Jair Soares, da Previdência Social, que postulava o governo do Rio Grande do Sul, declarou que o próprio presidente Figueiredo incentivava essa prática.

Candidato à reeleição em novembro de 1982, foi malsucedido, deixando a Câmara Federal ao término da legislatura, em janeiro de 1983.

Diretor-geral da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul (1983-1984), depois procurador-geral (1985-1987), exerceu as secretarias de Justiça e de Segurança Pública do  Rio Grande do Sul, no governo Pedro Simon (1987-1990). Com a desincompatibilização de Simon, para disputar uma vaga no Senado Federal, e a posse do vice-governador Sinval Guazzelli (1990-1991), Valdir Válter assumiu a secretaria de Transportes.

Bacharel em ciências jurídicas e sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, depois de afastar-se da vida pública exerceu a advocacia em Porto Alegre.

 Viúvo de Maria Elisabete Válter, teve com ela três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1979-1983); Folha de São Paulo (24/4/81 e 30/3/82); INF. BIOG.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados