Vanderlei Siraque

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: SIRAQUE, Vanderlei
Nome Completo: Vanderlei Siraque

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

SIRAQUE, Vanderlei

*dep.fed. SP 2011-2015

 

Vanderlei Siraque nasceu em Santa Cruz do Rio Pardo (SP) no dia 15 de fevereiro de 1960, filho de Bazílio Siraque  e Maria Dirce Marelli Siraque.

Cursou a primeira série do segundo grau técnico em administração de empresas, na Escola “Dr. Clóvis Bevilacqua”, em Santo André e fez cursinho no Singular-Anglo, em São Caetano do Sul (SP), para, posteriormente, se graduar em Direito pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco da Universidade de São Paulo, e defender dissertação de mestrado em Direito Constitucional pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e tese de Doutorado em Direito pela mesma instituição.

Desde novo, trabalhou em fazendas de café, milho, arroz, feijão e de gado leiteiro, nas cidades de Jandaia do Sul e Marumbi, no Paraná. Aos 14 anos, começou a trabalhar na Cooperativa dos Empregados do Grupo Rhodia (atual Coop), nas unidades de Santo André e de São Caetano do Sul, tendo, em seguida, ingressado no Banco do Estado de São Paulo (Banespa), onde viria a exercer a função de contínuo e escriturário por sete anos. Advogado licenciado do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, foi professor universitário de direito e assessorou o Sindicato dos Bancários do ABC.

Foi introduzido à atividade política ainda nos movimentos sociais, tendo participado de movimentos estudantis, da Comunidade de Jovens de Santo André, das Comunidades Eclesiais de Base (CEBS) e dos movimentos sindicais do ABC, assim como do Movimento de Fundação da Central Única dos Trabalhadores. Participou da fundação do Partido dos Trabalhadores, especialmente do Núcleo do PT de Utinga-Santo André, tendo sido filiado do Partido dos Trabalhadores (PT) desde 1983.

Em 1988, foi escolhido pelos Núcleos de Bases do PT como um dos candidatos a vereador do município de Santo André, cargo para o qual logrou eleger-se.  Reeleito em 1992, presidiu, à época, Comissão Especial de Inquérito que apurou a morte de 23 pessoas por infecção hospitalar no Hospital Municipal da cidade de Santo André. Novamente reeleito no pleito de 1996, assumiu a presidência da Câmara Municipal no ano seguinte.

Para as eleições de 1998, concorreu a uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP), tendo logrado êxito com 38.937 votos. Empossado no ano seguinte, viria a ser reeleito por outras duas eleições consecutivas, em 2002, com 81.089 votos, e em 2006, com 55.715 votos. Durante sua passagem pelo Legislativo Estadual foi vice-presidente da Comissão de Segurança Pública, membro da Comissão de Assuntos Internacionais e da Comissão de Constituição e Justiça e suplente da Comissão de Saúde e Higiene.

Com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência do Brasil em 2002, participou da elaboração do Plano de Segurança Pública para o Brasil  e coordenou o programa de segurança dos candidatos do PT ao governo do Estado de São Paulo nas eleições de 2002 e 2006.

Em 2008 concorreu à Prefeitura de Santo André, pelo PT, em coligação formada por dez partidos. Na ocasião do primeiro turno, recebeu 182 mil votos, equivalentes a 48,8% do total válido no pleito. Em segundo turno, porém, o candidato petebista da oposição, logrou êxito e foi eleito com 55% dos votos, interrompendo um período de doze anos de petistas naquela prefeitura.

Nas eleições seguintes, em 2010, no entanto, foi candidato pelo PT, a uma vaga na Câmara dos Deputados. Para tal posto, recebeu 93.314 votos e tornou-se o primeiro suplente da coligação formada pelos partidos PT / PCdoB / PR / PRB e PTdoB. Ficou muito próximo de se eleger, graças à grande quantidade de votos realizados por Tiririca, do Partido da República (PR), que conseguiu fazer com que mais três membros de sua coligação ocupassem uma cadeira na Câmara dos Deputados. Num primeiro momento, foi considerado eleito, uma vez considerado inelegível outro deputado de sua coligação, que, porém, veio a ser julgado inocente e levou Siraque à condição de suplente.

Empossada, em 2011, Dilma Rousseff na Presidência da República e definido seu quadro ministerial, com o então deputado do PC do B, Aldo Rebelo, no Ministério dos Esportes, Siraque viria a ocupar, como suplente, a vaga deixada pelo novo ministro na Câmara, passando ao posto efetivo de titular em 2013, em função da renúncia do deputado Carlinhos Almeida para assumir cargo de prefeito.

Na Câmara, foi nomeado vice-líder do PT em 2012 e integrou, como titular, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle e também a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, além de ter participado de comissões especiais como a que discutiu a instituição dos Códigos Comercial e de Processo Civil, a partir dos PLs 1572/11 e 6025/05, além da Reforma do Código Penal, entre outras. Foi também presidente ad Frente Parlamentar em Defesa da Competitividade da Cadeia Produtiva do Setor Químico, Petroquímico e Plástico do Brasil.

Casou-se com Bete Tonobohn Siraque, com quem teve três filhas.

Publicou o O Controle Social da Função Administrativa do Estado (2005).

 

FONTES: Portal da ALESP. Disponível em: <http://www.al.sp.gov.br/>. Acesso em 21/11/2013; Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www.camara.leg.br/>. Acesso em 21/11/2013; Portal O Estado de S. Paulo. Disponível em: <http://www.estadao.com.br/>. Acesso 21/11/2013; Portal G1 de Notícias. Disponível em: <http://www.g1.globo.com.br/>. Acesso em 21/11/2013; Portal pessoal do dep. Siraque. Disponível em: <http://www.siraque.com.br/>. Acesso em 21/11/2013; Portal do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Disponível em: <http://www.tre-sp.jus.br>. Acesso em: 21/11/2013; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br/>. Acesso em 21/11/2013.


Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados