VASCONCELOS, CHAGAS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VASCONCELOS, Chagas
Nome Completo: VASCONCELOS, CHAGAS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
VASCONCELOS, CHAGAS

VASCONCELOS, Chagas

*dep. fed. CE 1983-1987.

Francisco das Chagas de Vasconcelos nasceu em Santana do Acaraú (CE) no dia 13 de janeiro de 1930, filho de Miguel Galvino de Vasconcelos e de Maria José de Vasconcelos.

Formou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará, em 1955.

Advogado e procurador autárquico, foi eleito prefeito de sua cidade natal em novembro de 1959. Três anos depois disputou uma vaga na Assembléia Legislativa do Ceará. Eleito, tomou posse em fevereiro de 1963.

Em 27 de outubro de 1965, o regime militar instaurado no país no ano anterior decretou o Ato Institucional nº 2 (AI-2) e extinguiu os partidos políticos. Pouco depois, com a implementação do bipartidarismo, Vasconcelos ingressou no Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição. Foi reeleito deputado estadual para mais três mandatos consecutivos, em 1966, 1971 e 1975. Com o fim do bipartidarismo, em 29 de novembro de 1979, e a conseqüente reorganização partidária, filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), agremiação que deu continuidade à linha política do MDB. Deixou a Asssembléia Legislativa em janeiro de 1979.

Afastou-se da vida pública até 1982, quando foi eleito para a Câmara dos Deputados, onde atuou como membro da Comissão de Relações Exteriores. Na sessão da Câmara de 25 abril de 1984, votou a favor da emenda apresentada pelo deputado Dante de Oliveira (PMDB-MT), que restabelecia eleição direta para presidente da República em novembro daquele ano. Rejeitada a emenda, a escolha do sucessor do general João Batista Figueiredo seria, mais uma vez, por via indireta. No Colégio Eleitoral, reunido no dia 15 de janeiro de 1985, votou em Tancredo Neves, candidato oposicionista lançado pela Aliança Democrática — coligação formada pelo PMDB e pela Frente Liberal, que reunia dissidentes do Partido Democrático Social (PDS). Tancredo venceu o candidato do governo, Paulo Maluf, mas ficou gravemente doente e morreu no dia 21 de abril de 1985, sem tomar posse. Seu substituto no cargo foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo interinamente o cargo, desde 15 de março.

Chagas Vasconcelos disputou a reeleição no pleito de novembro de 1986, mas obteve apenas uma suplência. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1987, ao final da legislatura.

Faleceu em agosto de 2003.

Trabalhou como oficial administrativo, fiscal e agente do antigo Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários (IAPI) e foi procurador do Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social (Iapas).

Casou-se com Maria Ivone de Vasconcelos, com quem teve dois filhos.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); Globo (26/4/84 e 16/1/85); Portal da Assembléia Legislativa do Estado do Ceará. Disponível em : <http://www.al.ce.gov.br/legislativo/tramitando/body/pl142_03.htm>. Acesso em : 17 jul. 2009.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados