VASCONCELOS, GONZAGA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: VASCONCELOS, Gonzaga
Nome Completo: VASCONCELOS, GONZAGA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

VASCONCELOS, Gonzaga

* dep. fed. PE 1971-1987.

 

Luís de Gonzaga Andrade Vasconcelos nasceu em Surubim (PE) no dia 27 de julho de 1933, filho de Oliveiros de Andrade Vasconcelos e de Inácia de Alcântara Vasconcelos.

Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de Pernambuco em 1958. Advogado e pecuarista, exerceu as funções de delegado do I Distrito de Polícia, delegado dos departamentos de Vigilância Geral e Costumes e de Ordem Política e Social, inspetor-geral de polícia e chefe-de-gabinete da Secretaria de Segurança. Foi também professor da Escola de Polícia do Estado de Pernambuco entre 1960 e 1963.

Iniciou a carreira política elegendo-se vereador na cidade de Recife, nas eleições de 1964. Em sua primeira legislatura exerceu os cargos de vice-presidente da Câmara e de líder da base governista. Em novembro de 1966 foi eleito deputado à Assembléia Legislativa de Pernambudo na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar instaurado no país em abril de 1964. Assumiu o mandato em fevereiro de 1967, após deixar a Câmara Municipal de Recife. Nos trabalhos parlamentares exerceu a presidência da Comissão de Justiça da Assembléia e foi relator da Constituição de Pernambuco em 1967.

Em novembro de 1970, elegeu-se deputado federal por seu estado na legenda da Arena, assumindo a cadeira em fevereiro do ano seguinte, logo após o término de seu mandato estadual. Nessa legislatura foi membro efetivo das comissões de Orçamento e de Ciência e Tecnologia e suplente das comissões de Constituição e Justiça e da Bacia do São Francisco. Reeleito em novembro de 1974, ainda na legenda da Arena, foi vice-presidente da Comissão de Minas e Energia e suplente da Comissão de Constituição e Justiça, exercendo ainda, entre 1975 e 1979, a função de primeiro-tesoureiro da Arena.

Mais uma vez eleito em novembro de 1978, na mesma legenda, em fevereiro do ano seguinte foi nomeado para a Secretaria de Justiça de Pernambuco, no governo Marco Maciel (1979-1983), deixando a Câmara. Com a extinção do bipartidarismo em 29 de novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), agremiação que sucedeu à Arena como base de apoio do governo. Nesta legenda foi candidato à Câmara dos Deputados nas eleições de novembro de 1982, obtendo apenas uma suplência. Com a saída do titular, voltou à Câmara, sendo nomeado presidente do diretório regional do PDS do estado de Pernambuco. Foi membro titular da Comissão de Minas e Energia e suplente da Comissão de Constituição e Justiça em 1983.

Em 25 de abril de 1984 esteve ausente à votação da Emenda Dante de Oliveira, que propôs o restabelecimento de eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. A emenda, contudo, não obteve o número de votos necessários à sua aprovação - faltaram 22 para que o projeto pudesse ser encaminhado à apreciação pelo Senado Federal -, fazendo com que mais uma vez a sucessão presidencial fosse decidida por via indireta. No colégio eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, Gonzaga Vasconcelos votou no candidato oposicionista Tancredo Neves, eleito novo presidente da República pela Aliança Democrática, união do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) com a dissidência do PDS abrigada na Frente Liberal. No entanto, Tancredo Neves não chegou a ser empossado na presidência da República, vindo a falecer em 21 de abril de 1985. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde 15 de março deste ano.

Gonzaga Vasconcelos não disputou as eleições para deputado federal no pleito de outubro de 1986, deixando o Congresso Nacional no término de seu mandato em janeiro do ano seguinte. Desde então, passou a dedicar-se exclusivamente às suas atividades privadas, administrando suas propriedades rurais.

Faleceu em Janeiro de 2012, aos 78 anos de idade, após ser acometido por uma pneumonia.

Casou-se com Vilma Darce Vasconcelos, com quem teve cinco filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1971-1975), (1975-1979), (1979-1983) e (1983-1987); INF. BIOG.; Jornal do Brasil (24/02/7979); Jornal O Globo (26/04/1984 e 16/01/1985); NÉRI, S. 16: Perfil (1972). Portal JusBrasil. Disponível em: <http://www.jusbrasil.com.br>. Acesso em 01/08/2013.

                           

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados