WILSON MULLER RODRIGUES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MÜLLER, Wilson
Nome Completo: WILSON MULLER RODRIGUES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MÜLLER, WILSON

MÜLLER, Wilson

*dep. fed. RS 1991-1995.

Wilson Müller Rodrigues nasceu em Santa Cruz do Sul (RS), no dia 17 de maio de 1945, filho de Mílton Serres Rodrigues e de Dolores Leonila Müller Rodrigues.

Com diversos cursos na área de segurança pública, inspetor de polícia de 1965 a 1976, depois delegado da Regional Metropolitana e da Divisão de Investigações da Polícia Civil, em Porto Alegre, formou-se em direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) em 1986.

Candidato à Assembléia Legislativa gaúcha na legenda do Partido Democrático Trabalhista (PDT), foi primeiro suplente em novembro de 1986. Em outubro de 1990, elegeu-se deputado federal pelo Rio Grande do Sul. Empossado em fevereiro do ano seguinte, participou da Comissão das Minas e Energia e assumiu a segunda vice-presidência da Comissão de Defesa Nacional.

Sua experiência em assuntos relacionados à segurança pública e ao combate ao tráfico de entorpecentes levou-o, ainda em 1991, a integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a impunidade dos traficantes e o crescimento do consumo de drogas no país. No mesmo ano foi designado suplente da Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias.

Na sessão da Câmara dos Deputados de 29 de setembro de 1992, votou a favor do impeachment do presidente Fernando Collor de Melo, acusado de crime de responsabilidade por ligações com um esquema de corrupção liderado pelo ex-tesoureiro de sua campanha presidencial Paulo César Farias. Afastado da presidência logo após a votação na Câmara, Collor renunciou ao mandato em 29 de dezembro de 1992, pouco antes da conclusão do processo pelo Senado Federal, sendo efetivado na presidência da República o vice Itamar Franco, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde o dia 2 de outubro.

Votou contra a criação do Fundo Social de Emergência (FSE); o fim do voto obrigatório; a revisão do conceito de empresa nacional. E a favor da instituição do Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF), fonte de recursos destinados à saúde.

Derrotado no pleito de outubro de 1994, deixou a Câmara dos Deputados ao término da legislatura, em janeiro de 1995.

Exerceu a presidência e a vice-presidência da Associação dos Delegados de Polícia do Rio Grande do Sul e da Associação Nacional de Delegados de Polícia, e foi professor da Academia de Polícia Civil de Porto Alegre. Jornalista profissional, trabalhou como repórter, redator e editor, no jornal Zero Hora, na Rádio Gaúcha e na Rádio e TV Guaíba.

Casado com Helena Benfica Rodrigues, teve cinco filhos.

 

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1991-1995); Folha de S. Paulo (18/9/94); Perfil parlamentar/IstoÉ.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados