CASA DO ESTUDANTE DO BRASIL

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CASA DO ESTUDANTE DO BRASIL
Nome Completo: CASA DO ESTUDANTE DO BRASIL

Tipo: TEMATICO


Texto Completo:
CASA DO ESTUDANTE DO BRASIL

CASA DO ESTUDANTE DO BRASIL

A Casa do Estudante do Brasil foi a primeira entidade estudantil de âmbito nacional visando a assistência social aos estudantes e a promoção, difusão e intercâmbio de obras e atividades culturais.

Em 13 de agosto de 1929, um grupo de estudantes universitários de todas as escolas superiores do então Distrito Federal, mais os representantes das escolas Naval e Militar, em assembléia promovida pelo Centro Acadêmico Cândido de Oliveira (CACO), da Faculdade Nacional de Direito, criou a Casa do Estudante do Brasil, aclamando presidente Ana Amélia Queirós Carneiro de Mendonça e secretário Pascoal Carlos Magno. Pelo Decreto nº 20.559, de 23 de outubro de 1931, o presidente Getúlio Vargas doou à instituição 730 contos de réis provenientes de fundos angariados em campanhas populares logo após a Revolução de 1930, com a finalidade inicial de contribuir no pagamento das dívidas externas brasileiras. A entidade dispunha, também, de uma subvenção anual do Ministério da Educação. Os estatutos da entidade foram organizados por uma comissão de estudantes de direito, sob a orientação do professor Castro Rebelo. Foram criados os departamentos e serviços internos em favor da classe acadêmica, sendo estudantes todos os primeiros diretores dos mesmos.

Em 1942, a Casa do Estudante do Brasil deu início à construção de sua sede própria, no Rio de Janeiro, um edifício de 12 andares onde vieram a se instalar quase todos os seus serviços e departamentos. A entidade organizou um restaurante, uma residência e um bureau de empregos para estudantes, o primeiro serviço de matrículas gratuitas ou com abatimento e um serviço médico gratuito. No terreno do intercâmbio, criou um serviço de correspondência escolar nacional, ligando os estudantes de todo o país, bem como um serviço de correspondência escolar internacional, filiado ao Instituto de Cooperação Intelectual da antiga Liga das Nações. No setor cultural, foi pioneira na criação do Teatro do Estudante do Brasil, da Orquestra Sinfônica Universitária, da Livraria-Editora, surgida das primitivas feiras de livros, e na edição da revista Rumo.

Em 1932, a Casa do Estudante do Brasil recebeu a visita de dois estudantes poloneses que sugeriram sua filiação à Confédération Internationale des Étudiants, sediada em Bruxelas, entidade que reunia associação de estudantes de quase todos os países. Para isso, a Casa do Estudante do Brasil precisava se transformar em entidade representativa dos estudantes de todas as escolas superiores do país. Com esse fim, a entidade convocou um conselho nacional de estudantes, previsto em seus estatutos, esperando receber dele esse status. No entanto, o conselho acabou por criar a União Nacional dos Estudantes (UNE), em 1938, a qual assumiu a representação pretendida pela Casa do Estudante do Brasil. A partir daí, esta entidade restringiu-se a promoções culturais locais, funcionando como um órgão de distribuição de favores governamentais.

Luís Antônio Cunha

colaboração especial

FONTE: POERNER, A. Poder.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados