UNIAO CIVICA FEMININA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: UNIÃO CÍVICA FEMININA
Nome Completo: UNIAO CIVICA FEMININA

Tipo: TEMATICO


Texto Completo:
UNIÃO CÍVICA FEMININA

UNIÃO CÍVICA FEMININA

 

Movimento feminino católico organizado em 1962 em São Paulo em oposição ao governo de João Goulart. Cessou suas atividades quando o movimento político-militar de 31 de março de 1964 depôs o presidente da República.

Em sessão da Câmara dos Deputados realizada no dia 13 de setembro de 1962, o deputado federal da União Democrática Nacional (UDN) Herbert Levy apresentou um manifesto a ele encaminhado pela União Cívica Feminina. Em apoio aos deputados e senadores contrários a volta ao regime presidencialista, o documento reivindicava a manutenção do regime parlamentarista instalado em setembro do ano anterior.

Manifestando-se basicamente contra a infiltração comunista no país, além de desenvolver um trabalho de assistência social nas favelas, a União Cívica Feminina teve correspondentes em várias outras cidades. Entre esses movimentos incluíram-se a Campanha da Mulher pela Democracia (Camde), no Rio de Janeiro, a Liga das Mulheres Democráticas, em Belo Horizonte, a Cruzada Democrática Feminina, em Recife, e a Associação Democrática Feminina, em Porto Alegre.

Em 19 de março de 1964, ao lado dos setores conservadores do clero e de outras entidades, a União Cívica Feminina e a Camde organizaram em São Paulo uma manifestação contra o governo Goulart, denominada Marcha da Família com Deus pela Liberdade.

Pouco depois, com a mudança de regime, o movimento perdeu sua razão de ser.

 

 

FONTES: BRUNNEAU, T. Catolicismo; CÂM. DEP. Anais; Estado de S. Paulo (5 e 16/9/62); VÍTOR, M. Cinco.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados