Aspásia Camargo IV

Entrevista

Aspásia Camargo IV

Entrevista realizada no contexto do projeto “Cientistas sociais de países de Língua Portuguesa: histórias de vida”, com financiamento do Programa de Cooperação em matéria de Ciências Sociais para os países da comunidade de Língua Portuguesa (Programa Ciências Sociais CPLP) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC e trechos no portal.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Celso Castro
Mário Grynszpan
Data: 12/3/2012
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h37min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Aspásia Brasileiro Alcântara de Camargo
Nascimento: 6/2/1943; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Faculdade Nacional de Filosofia - UFRJ (1964); mestrado da Universidade de Paris (1969); PHD em Sociologia pela Universidade de Paris (1974).
Atividade: Subsecretária da Agenda 21 da Secretaria de Integração Governamental – Governo do Rio de Janeiro – RJ; Presidente de Honra do Centro Internacional de Desenvolvimento Sustentável da EBAPE/FGV; Pesquisadora da FGV. Presidente do IPEA 1993-95; Criadora, em conjunto com Celina do Amaral Peixoto, do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil - CPDOC/FGV; Secretária Executiva do Ministério do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia legal 1995-97; Assessora Especial do Ministério das Relações Exteriores 1997-99; Assessora Especial da secretaria Geral da Presidência da República 1999-2002.

Equipe


Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Conferência da transcrição: Gabriela Mayall;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque; Bernardo de Paola Bortolotti Faria;

Sumário: Ninna Carneiro;

Temas

Azevedo do Amaral;
Cândido Mendes de Almeida;
Ceará;
Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil;
Ciências Sociais;
Desenvolvimento sustentável;
Ditadura;
Elites;
Ensino primário;
Estados Unidos da América;
Faculdade Nacional de Filosofia;
Família;
Financiadora de Estudos e Projetos;
França;
Getúlio Vargas;
Golpe de 1964;
História oral;
História política;
Infância;
Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada;
Instituto Superior de Estudos Brasileiros;
Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj);
Jornalismo;
José Américo de Almeida;
Ligas camponesas (1955-1964);
Marxismo;
Mobilização política;
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Partido Verde - PV;
Pensamento político;
Pierre Bourdieu ;
Política;
Pontifícia Universidade Católica;
Revolução de 1930;
Rio de Janeiro (cidade);
Sociologia;
União Nacional dos Estudantes;
Wanderley Guilherme dos Santos;

Sumário

Entrevista: 12.03.2012

A origem cearense da família do pai, José Brasileiro Alcântara; a figura do pai; o nascimento na fazenda da família, na cidade do Rio de Janeiro; o grande número de casas onde morou; o convívio com os pais; as escolas do ensino primário; o ensino científico e o desejo de cursar jornalismo; o interesse pelo programa curricular da Faculdade Nacional de Filosofia (FNFi); a entrada na FNFi, em 1961; a mobilização política da faculdade; as colegas da faculdade; a participação no Partido Comunista Brasileiro (PCB); os centros de estudos políticos da faculdade; o envolvimento da geração de 64 nas questões políticas da época; a herança cultural do pai; o curso no Instituto Superior de Estudos Brasileiros (Iseb); o golpe militar de 1964; principais autores lidos durante a faculdade; o contato com a literatura na infância; a predominância do marxismo nas obras da faculdade; o momento de intranquilidade após o golpe militar; o episódio do incêndio no prédio da União Nacional de Estudantes (UNE); o projeto de pesquisa com Wanderley Guilherme dos Santos; o interesse pelo tema das mudanças ocorridas no pensamento político brasileiro entre as décadas de 30 e 50; a ida à reuniões do PCB com a mãe; o período como professora na Pontifícia Universidade Católica- RJ (PUC), no curso de “Estrutura e dinâmica da sociedade brasileira”; o curso para lideranças estudantis brasileiras, em 1962; as diferenças culturais observadas nos Estados Unidos; artigo sobre Azevedo do Amaral, elaborado dentro do projeto com Wanderley Guilherme dos Santos; a decisão de ir para Paris após conhecer seu futuro marido, Sérgio Camargo, em 1967; a procura por cursos de especialização na França; a importância de Cândido Mendes nas ciências sociais brasileiras; a influência do obra do cientista político Karl Wolfgang Deutsch; o início do curso de especialização na Universidade de Paris, em 1967; a participação em seminários de grandes nomes das ciências sociais; o curso com o sociólogo Pierre Bourdieu; o diálogo com a sociologia americana; a pesquisa com Alain Touraine; a ideia de comparar o pensamento político brasileiro dos anos 30 com o dos anos 50; a metodologia didática de Touraine; o trabalho com o tema das Ligas Camponesas; o impacto na França do movimento de maio de 1968; a escolha entre ir para o Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ) e o Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC); a decisão de voltar para o Brasil, em março de 1974; o trabalho inicial na organização dos arquivos do CPDOC; análise da Revolução de 30 através da noção de Estado concebida por Touraine;
os primeiros pesquisadores da equipe do CPDOC; os poucos estudos na época sobre a história política brasileira dos anos 30; análise sobre a condição política de Getúlio Vargas em 1930; a relação com as instituições de financiamento de pesquisas acadêmicas; os primeiros trabalhos realizados pelo CPDOC; a rejeição do campo acadêmico da época em relação à metodologia da história oral; vantagens da história oral do ponto de vista metodológico; as matrizes iniciais do programa da história oral; a problemática da metodologia da história descritiva; trabalho sobre o escritor José Américo de Almeida utilizando a metodologia de história oral; a contribuição do CPDOC para os estudos políticos brasileiros; o enfoque do CPDOC no estudo sobre as elites; o desenvolvimento do campo político brasileiro; a equipe de pesquisadores do CPDOC; o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep); a característica do CPDOC em conciliar a pesquisa com a documentação; a importância da ousadia nos trabalhos acadêmicos; o conceito de pacto federativo; afastamento do CPDOC, no final da década de 80; conflitos dentro do programa de história oral; o acompanhamento da conjuntura política nacional paralelamente à produção acadêmica; a participação na CPI da Saúde do Rio de Janeiro; a passagem pela Secretaria de Cultura; o papel de mediadora política; o auxílio ao Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea); a entrada no Partido Verde (PV);
a importância do desenvolvimento sustentável; o novo panorama mundial em relação ao capital natural; a necessidade de uma nova lógica de produção sustentável; os quarenta anos do CPDOC.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados