Dino Sani

Entrevista

Dino Sani

Forma de Consulta:

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Paulo Roberto Ribeiro Fontes
Fernando Henrique Neves Herculiani
Clarissa Batalha da Silva Alves
Data: 3/6/2011
Local(ais):
São Paulo ; SP ; Brasil

Duração: 3h25min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Dino Sani
Nascimento: 23/5/1932; São Paulo; SP; Brasil;

Formação:
Atividade: O entrevistado foi jogador de futebol, atuando nos times: (1950-1951)Palmeiras-SP, (1951) XV de Jaú-SP, (1952-1953) Comercial-SP, (1954-1959)São Paulo FC-SP,(1959-1961)Boca Juniors - Argentina, (1961-1964)AC Milan - Itália,(1965-1968)Corinthians-SP

Equipe

Levantamento de dados: Fernando Henrique Neves Herculiani;Theo Di Pierro Ortega;Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro;Bernardo Borges Buarque de Hollanda;Daniela Alfonsi;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Fernando Henrique Neves Herculiani;Theo Di Pierro Ortega;Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro;Bernardo Borges Buarque de Hollanda;Daniela Alfonsi;

Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Conferência da transcrição: Fernando Henrique Neves Herculiani;

Técnico Gravação: Bernardo de Paola Bortolotti Faria;

Sumário: Ninna Carneiro;

Temas

Associações desportivas;
Atividade profissional;
Clube de Regatas do Flamengo ;
Copa do Mundo;
Edson Arantes do Nascimento (Pelé);
Esportes;
Eventos e comemorações esportivas;
Fluminense Football Club;
Imprensa;
João Saldanha;
Juscelino Kubitschek;
Manuel Francisco dos Santos (Mané Garrincha) ;
Mudança cultural;
Oriente Médio;
Santos Futebol Clube;
São Paulo;
Viagens e visitas;

Sumário

Entrevista: 3 de junho de 2011

Os primeiros contatos com o futebol; as origens familiares; a proximidade com o Palmeiras e entrada no time infantil do clube; a saída do Palmeiras; informações acerca do futebol de várzea; o percurso de um jogador iniciante na década de 40; os clubes do futebol de várzea; lembranças de jogos na várzea; o trabalho como relações públicas na firma Auto Três Leões; o início da carreira de jogador profissional; os ídolos de infância do Palmeiras; a passagem do time infantil do Palmeiras para o juvenil e posteriormente para o amador; lembranças da Copa do Mundo de 1950; a passagem pelos clubes XV de Jaú e Comercial – SP; a ida emprestada para o XV de Jaú em 1950; o título de campeão da segunda divisão do campeonato paulista pelo XV; a venda do seu passe para o Comercial –SP; a transferência para o São Paulo; a chegada no São Paulo; os grandes jogadores do clube; comentários sobre José Ribamar de Oliveira, o Canhoteiro; as seleções estaduais e a dinâmica São Paulo- Rio; a relação com a imprensa e os torcedores; a cobertura dos jornais e da televisão; as fofocas criadas pela imprensa; a grande presença do público nos estádios; o jogo treino entre Brasil e Corinthians em 1958; o contato com a torcida; a carreira no São Paulo; a preparação física do clube; os treinadores que passaram pelo São Paulo; o técnico húngaro Béla Guttmann; a posição dentro do esquema tático de Béla Guttmann; o título paulista de 1957; a primeira convocação para a Seleção Brasileira; o aprendizado com Béla Guttmann; a convocação para a Seleção Brasileira como reserva de Zizinho no campeonato Sul-Americano de 1957; a convocação para a Copa do Mundo de 1958; a preparação para o Mundial da Suécia; a concentração em Araxá e Poços de Caldas; os amistosos na Europa; a figura do Dr. Paulo Machado de Carvalho, chefe da delegação brasileira; a forte disciplina dentro da concentração; o isolamento dos jogadores na concentração; a Copa do Mundo de 1958; a lesão antes do terceiro jogo do Brasil na Copa; o primeiro jogo, contra a Áustria; o empate com a Inglaterra; a entrada de Garrincha e Pelé no time principal na partida contra a União Soviética; mais comentários sobre a Copa do Mundo de 1958; as quartas de finais contra o País de Gales; a semifinal entre Brasil e França; a autoconfiança da seleção brasileira; a final do Mundial contra a Suécia; a recepção aos campeões do mundo; a parada no aeroporto de Recife; o encontro com o presidente Juscelino Kubitschek no Rio de Janeiro; o desfile pelas ruas de São Paulo; a mudança de uniforme na final da Copa; as amizades feitas durante o Mundial; comentários acerca do clube Boca Juniors; a primeira proposta para jogar no Milan A.C.; a transferência do São Paulo para o Boca Juniors; os conflitos dentro do Boca; explicações sobre o futebol argentino; a importância da escalação para um time; a ida para o Milan em novembro de 1961; a campanha do Milan no campeonato italiano daquele ano; o primeiro jogo pelo Milan; comentários sobre Jimmy Greaves e José João Altafini, o Mazzola; o título do campeonato europeu em 1963; os grandes jogadores do Milan; o esquema tático do futebol italiano; a facilidade em fazer gols; os jogos entre Milan e Santos; as vitórias expressivas contra o Santos de Pelé; a derrota na Copa Intercontinental de 1963; a fama internacional do time do Santos; o retorno ao Brasil; a impossibilidade de ser chamado para a Copa de 1962; a discussão com o dirigente do Milan e a decisão de sair do time; a chegada no Corinthians; a convocação para a Copa do Mundo de 1966; a dispensa do time principal já na Inglaterra; o ambiente ruim dentro da seleção; as chuteiras de couro com travas de prego; o início da carreira como técnico de futebol; a escolha em encerrar a carreira de jogador; o papel de Waldih Helu e Osvaldo Brandão em convencê-lo a treinar o Corinthians; a morte de dois jovens jogadores corinthianos em 1969; a saída do Corinthians; a perda do campeonato estadual de 1970; a relação com João Saldanha e a recusa em treinar a Seleção Brasileira na Copa de 1970; a ida para o Internacional; a contratação do zagueiro Elías Figueroa; a passagem pelo Goiás; a volta ao Palmeiras; a renovação do time palmeirense; a briga com a diretoria do Palmeiras e a decisão de ir treinar o Coritiba; o contato com o futebol uruguaio; o período de 1977 a 1980 no Peñarol; o esquema tático dos seus times; o futebol de ala; o fim do contrato com o Peñarol; o Puebla Fútbol Club, do México; a volta ao Brasil para treinar o Flamengo; a saída do clube; a trajetória na primeira metade da década de 80; mudança do Flamengo para o Fluminense; o retorno ao Internacional, em 1983; a experiência como técnico no Boca Juniors; a temporada no Coritiba; a seleção do Catar; a ida para o Oriente Médio; comparações entre os times árabes; a escolha dos jogadores e a questão da comunicação com estes; a segunda passagem pelo Catar; o fim da carreira de treinador; a chegada no Grêmio; a perda do título da Taça Brasil de 1991; a decisão de se aposentar; o distanciamento com o futebol atualmente.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados