Maria Herminia Brandão Tavares de Almeida

Entrevista

Maria Herminia Brandão Tavares de Almeida

Entrevista realizada no contexto do projeto “História Audiovisual das Ciências Sociais no Brasil”, desenvolvido com financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq), entre dezembro de 2012 e dezembro de 2015, com o objetivo de constituir um acervo audiovisual de entrevistas com cientistas sociais brasileiros. Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC e trechos no portal.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Celso Castro
Oliver Stuenkel
Data: 19/6/2015 a 13/8/2015
Local(ais):
São Paulo ; SP ; Brasil

Duração: 4h26min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Maria Hermínia Brandão Tavares de Almeida
Formação: Graduada em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1966-1969); especialização em Sociologia pela Faculdad Latino Americana de Ciencias Sociales (1970-1972); doutora em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1973-1979); pós-doutora pela University of California System (1984); livre-docência pela Universidade de São Paulo (1992).
Atividade: Professora Associada pelo Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (1979-87); professora assistente pela Universidade Estadual de Campinas (1974-1987); pesquisadora visitante no Center os Latin American Studies (1984); pesquisadora no Instituto de Estudos Econômicos Sociais e Políticos de São Paulo (1987-1995); professora visitante no Instituto Universitário Ortega y Gasset (2002); professora titular da Universidade de São Paulo (2000-Atualmente); membro do Woodrow Wilson Center for Scholars; Consejo Superior de Investigaciones Sociales (2013-Atualmente). *Entrevista ocorrida em 2015

Equipe


Transcrição: Liris Ramos de Souza;

Conferência da transcrição: Iago Gama Drumond;Rafaela Maia Carvalho;

Técnico Gravação: João Batista Teófilo Silva; Ninna Carneiro;

Sumário: Iago Gama Drumond;Rafaela Maia Carvalho;

Temas

Alemanha;
Antropologia;
Ato Institucional, 5 (1968);
Casamento;
Centro Brasileiro de Análise e Planejamento;
Centro de Estudos de Cultura Contemporânea;
Chile;
Ciência política;
Ciências Sociais;
Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe;
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior;
Cuba;
Economia;
Editora Abril S/A;
Ensino superior;
Estados Unidos da América;
Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso);
Família;
Fernando Gasparian ;
Fernando Henrique Cardoso;
Finlândia;
Florestan Fernandes;
Francisco Weffort;
Golpe de 1964;
Governo João Goulart (1961-1964);
Guerrilha rural;
Infância;
Jean Paul Sartre;
Magistério;
Manifestações populares;
Metodologia de pesquisa;
Militância política;
Movimento sindical;
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Partidos políticos;
Política;
Políticas públicas;
Pós - graduação;
Regime militar;
Relações internacionais;
Rio de Janeiro (cidade);
Rubens Barbosa;
São Paulo;
Saúde pública;
Sindicalismo;
Sindicatos de trabalhadores;
Sociologia;
União Soviética;
Universidade da Califórnia;
Universidade de São Paulo;
Universidade Estadual de Campinas;

Sumário

1ª Entrevista: 19-06-2015
Arquivo 1:
Influência da política em sua infância; atividade política de seus pais; mudança da família para São Paulo; estudos em São Paulo; residência na cidade de São Paulo; início do envolvimento político; experiência trotskista; relação com pessoas do Partido Comunista; ingresso na universidade – USP (1966); escolha do curso de Ciências Sociais; saída e retorno à universidade; colegas da universidade; ida ao Festival da Juventude Comunista em Helsinque; viagem à União Soviética (1962); viagem à Cuba (1962); auxílio financeiro do pai para a realização da viagem; impressões sobre a União Soviética; impressões sobre Cuba; visita de Sartre e Simone de Beauvoir a São Paulo; impressões sobre as conferências assistidas de Sartre e Simone de Beauvoir; impressões do momento pré golpe; primeira mobilização pessoal no pré golpe (1961); participação na Campanha da Legalidade (1961); relato da atividade trotskista no nordeste (antes de 1964); o trabalho da editora Abril; impressões sobre as reações de direita no pré golpe; recordação do momento que tomou conhecimento do Golpe Militar (1964); impressões iniciais sobre o golpe; primeiro casamento e mudança para Santo André; exposição da falta de memórias sobre o momento após o golpe; comentários sobre o inquérito ao qual foi indiciada; mudança de nome após o casamento; duração do inquérito (1966 – 1969); julgamento em 1968, no mesmo dia que houve o sequestro do embaixador norte-americano; absolvição do julgamento; impressões sobre a luta armada contra a ditadura militar; participação no Grêmio da Faculdade de Filosofia da USP; migração de membros do Partido Comunista para a Dissidência; divórcio e retorno à casa dos pais; atuação e influência de Carlos Marighella; texto escrito junto ao marido para a Companhia das Letras sobre a oposição da classe média durante o regime militar; impressões sobre a resistência ao regime militar; a ilusão de uma guerrilha rural no Brasil; relato das repressões pré AI-5 (1968); maneiras da manutenção da atuação da política tradicional após o golpe; retorno à graduação de Ciências Sociais; estudo da teoria política na Universidade.
Arquivo 2:
Curso de antropologia na USP; impressões sobre as aulas de antropologia; influência do professor Francisco Correa Weffort; curso ministrado por Fernando Henrique Cardoso; menção ao trabalho da faculdade sobre o movimento sindical no governo Jango; consequências do AI-5 (1968); criação do Cebrap (1969); trabalho no Cebrap; oportunidade de estudo no exterior; evolução do trabalho na Abril; vontade de sair do Brasil; ida para o Chile; deficiência da formação estatística na USP; impactos do AI-5 e aumento da repressão; agitação política em 1968; resistência à apresentação do Fernando Henrique ao concurso catedrático da USP; ascensão de Fernando Henrique dentro da USP; cassação do Fernando Henrique; relação entre os alunos e professores na Faculdade de Ciências Sociais; fim do curso ministrado por Fernando Henrique devido a sua cassação; cassação do Florestan Fernandes; desaparecimento do Departamento de Ciências Sociais da USP devido às inúmeras cassações, prisões e fugas; relação com o Florestan Fernandes; tradição do jaleco branco e da beca na universidade; ida para o Chile (1970); impressões sobre o curso da Flacso; cursos na Escolatina (Chile), com pesquisadores da Cepal; contexto político chileno; comparação do contexto político chileno com o contexto brasileiro de 1964; impressões sobre a Unidade Popular no Chile; impressões sobre a crise política e econômica no Chile no início dos anos 70; convívio com a colônia de exilados brasileiros; falecimento dos pais; impressões sobre o desenvolvimento socioeconômico chileno; impressões sobre a repressão no brasil no início dos anos 70; ascensão da classe média no período do milagre econômico; oportunidade de doutorado com o professor Weffort e contratação na USP; dificuldades para comunicação com o Brasil enquanto no Chile; existência da organização “Caixinha”; retorno ao Brasil para realização do doutorado (1972); ação da assessoria especial de segurança interna na USP durante a ditadura; retorno ao Cebrap; trabalho no Grupo da Classe Operária; apresentação na Unicamp do seminário sobre o artigo “Sindicato no Brasil: novos problemas e velhas estruturas”; oportunidade de trabalho na Unicamp (1974); impossibilidade de contratação na USP; construção do curso de Pensamento Político Brasileiro na Unicamp; logística de deslocamento para a Unicamp; significado do trabalho na Unicamp; organização hierárquica na Unicamp; criação do mestrado de Ciências Sociais na Unicamp.

Arquivo 3:
Formação em sociologia; direcionamento para a sociologia política; evolução dos estudos para a ciência política; problemas metodológicos em sua pesquisa; importância da obra da socióloga Theda Skocpol; autores da abordagem institucionalista da sociologia; funcionamento do doutorado à época; cursos feitos na época da graduação; ida dos cariocas à USP para realização do doutorado; relação com o orientador no doutorado; início do estudo sobre o novo sindicalismo; carência de fontes para estudo sobre o tema sindicalista; impressões sobre seu artigo sobre o sindicalismo; relação construída com os movimentos de São Bernardo; produção de outros trabalhos sobre o sindicalismo; impressões sobre o movimento sindical paulista; considerações sobre as diferenças na relação com a política entre três gerações de cientistas políticos no período do regime militar; comentário do porquê de seus estudos sobre o sindicalismo; impressões sobre a academia sob o regime militar; comentários sobre a importância do Fernando Henrique e Weffort em sua vida profissional.

2ª Entrevista: 13-08-2015
Arquivo 1:
Convivência com Fernando Gasparian na revista Argumento; impressões sobre o período na Unicamp; impressões sobre o modelo de desenvolvimento adotado pela ditadura militar brasileira; descrição do processo de criação do Nepp na Unicamp; relato sobre o debate acerca dos projetos de reforma na área de saúde antes da criação do SUS; descrição do processo de criação do Cedec e a influência de Weffort nesse processo; descrição do processo de fundação da Anpocs (1977); comentários sobre a influência de Fernando Henrique Cardoso na estrutura da Anpocs; opinião sobre a centralidade dos debates acadêmicos no Rio de Janeiro e em São Paulo; impressões sobre o departamento de ciência política da USP durante a ditadura militar brasileira; relato sobre a nacionalização da pós-graduação do departamento de Ciência Política da Unicamp; relato sobre experiência acadêmica na Universidade de Berkeley (1984); relato sobre debates com acadêmicos estadunidenses sobre a natureza do regime militar brasileiro; possibilidades de trabalhar fora do Brasil; comentários sobre as cassações de direitos políticos de professores da USP (1969); comentários sobre a profissionalização da academia e a sua relação com a formulação de políticas públicas; relato sobre a participação de acadêmicos em partidos políticos (MDB e PT) nos anos 170 e 1980; impressões acerca do movimento sindical do começo da década de 1980; relato sobre a criação do sistema de avaliação dos programas de pós-graduação feito pela Capes; relato sobre experiência profissional na Secretaria de Educação de São Paulo (1984); resultado das eleições para governadores (1982); conversa sobre o uso de computadores nos anos 1980 e nos dias de hoje; casamento com Luís Reis (1988); ida para o Idesp em meados dos anos 1980; relato sobre projeto de pesquisa realizado no Idesp sobre a crise inflacionária e econômica dos anos 1980; relato sobre a passagem da Unicamp para a USP.

Arquivo 2:
Relação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas com o Instituto de Economia na Unicamp; Convite para voltar a lecionar na USP; Tentativa de Levar Matias Spektor e Oliver Stuenkel para a USP; Locomoção de São Paulo para Campinas na época em que lecionava na Unicamp; Tempo de trabalho na Secretaria de Educação de São Paulo; Relação com Fernando Henrique Cardoso e Ruth Cardoso; Opinião sobre Vilmar Faria e a sua atuação no governo federal de Fernando Henrique Cardoso; Opinião sobre a estruturação do SUS e de programas sociais; Opinião sobre o relacionamento do governo federal de Fernando Henrique Cardoso com as Universidades; Relato sobre o processo de criação do curso de Relações Internacionais da USP; Tempo como presidente da ABCP entre 2004-2008; Tempo como membro do comitê executivo da Ipsa entre 2006-2009; Processo de criação da Anpocs; Relato sobre sua participação e estrutura interna da Lasa; Relato sobre a criação e eleição para o comitê executivo da Brasa; Apoio do embaixador Rubens Barbosa para a criação da Brasa; Participação de painel em encontro anual da ISA; Aposentadoria da USP; Opinião sobre o programa de pós-graduação do Departamento de Ciência Política da USP; Projeção em relação à consolidação do curso de Relações Internacionais na USP; Opinião sobre a publicação de artigos em revistas estrangeiras; Opinião sobre a extrema especialização na academia brasileira; Criação do mecanismo de avaliação Qualis da Capes e opinião sobre possível mudança;

Arquivo 3:
Opinião sobre a extrema especialização na academia brasileira; Relato sobre experiência no Wissenschaft Zentrum Berlin; Opinião sobre a estruturação de projetos por parte de jovens pesquisadores; Opinião sobre o rigor dos critérios de avaliação da Capes; Perspectivas pessoais e profissionais para o momento pós-aposentadoria; Projeto de pesquisa sobre opinião pública brasileira; Opinião sobre a composição e interdisciplinaridade do Cebrap atualmente.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados