Samuel Alves Soares

Entrevista

Samuel Alves Soares

Entrevista realizada no contexto do projeto “História Audiovisual das Ciências Sociais no Brasil”, desenvolvido com financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq), entre dezembro de 2012 e dezembro de 2015, com o objetivo de constituir um acervo audiovisual de entrevistas com cientistas sociais brasileiros. Para ter acesso à transcrição e ao vídeo da entrevista clique aqui.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC e trechos no portal.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Adriana Marques do Nascimento
Silvia Monnerat Barbosa
Data: 27/4/2015
Local(ais):

Duração: 2h20min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Samuel Alves Soares
Formação: Graduado em Ciências Militares pela Academia Militar das Agulhas Negras (1977 – 1980), em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1984 – 1992); mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1991 – 1995); doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1995 – 2000); pós-doutor pela Georgetown University (2010) e pelo Instituto Universitário Gutierrez Mellado(2012).
Atividade: Professor na Universidade Paulista (1995 – 1997); professor visitante da Universidade Municipal de São Caetano do Sul (2003 – 2005); professor da Universidade de Bras Cubas (1992 – 1997); professor visitante da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (1994 – 2004); professor visitante das Faculdades Integradas Metropolitanas de Campinas (2004 – 2005); professor associado doutor na Universidade São Francisco (1995 – 2005); pesquisador colaborador na Universidade Estadual de Campinas (2005 – 2008); colaborador da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (2006 – 2012); professor associado doutor na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2003 – Atual); revisor de projeto de fomento na Fundação de Amparo à pesquisa do Estado de São Paulo (2011 – Atual); professor visitante da Universidad de Buenos Aires (2014).

Equipe


Transcrição: Gabriela Franco Duarte;

Temas

Academia Militar das Agulhas Negras;
Anos 1970;
Anos 1980;
Argentina;
Atividade profissional;
Bibliografias;
Ciência política;
Ciências Sociais;
Civis e militares;
Ditadura;
Ensino militar;
Ensino religioso;
Ensino superior;
Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais do Exército;
Espionagem;
Estados Unidos da América;
Exército;
Família;
Formação acadêmica;
Formação escolar;
Formação profissional;
Ideologia;
Instabilidade política;
Intelectuais;
Intercâmbio científico e tecnológico;
Letras;
Lingüística;
Metodologia de pesquisa;
Movimentos sociais;
Obras de referência;
Participação política;
Partidos políticos;
Política;
Pós - graduação;
Regime militar;
São Paulo;
Segurança Internacional;
Tortura;
Universidade de São Paulo;
Universidade do Estado do Rio de Janeiro;

Sumário

Entrevista: 27 de abril de 2015

História familiar; os primeiros anos escolares; o ingresso na Escola Preparatória de Cadetes do Exército em 1974; a mudança para Campinas; a experiência da passagem de um colégio religioso para uma escola militar; a figura marcante do seu primeiro comandante na Escola de Cadetes; a experiência na Escola de Cadetes durante o período de Regime Militar; a passagem da escola preparatória para o ingresso na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman); a questão dos trotes em calouros na Aman; a escolha pela cavalaria; a questão dos militares enquanto governo e os militares enquanto instituição na Aman; a fissura ideológica com a escola militar diante da instrução sobre um caso de tortura; o currículo profissional; a segunda fissura ideológica com a Aman; ingresso no curso de Ciências Sociais na UERJ em 1982; a ida para São Paulo e o ingresso no curso de Ciências Sociais na USP; clima político na USP; aproximação de partidos políticos e movimentos sociais; o pedido de demissão do exercito em 1990;a questão dos olheiros e informantes dentro das universidades; a questão da vida familiar com a carreira; a conexão da carreira da mulher com a decisão de não ir à EsAO; o mestrado em Ciência Política na USP, em 1991; ingresso no curso de licenciatura em Ciências Sociais também na USP; os teóricos que estavam mais presentes na Ciência Política naquele momento; a escolha do tema de mestrado; a figura do professor Oliveiros Ferreira; participação no Núcleo de Estudos Estratégicos; a aproximação com a universidade de Letras e com teóricos da linguística e a influência metodológica em sua dissertação; a aproximação com o Núcleo de Estudos Estratégicos da Unicamp; a opção de fazer o doutorado na mesma instituição e com o mesmo orientador; o maior ecletismo metodológico adotado em sua tese e sua posterior autocrítica a isso; a entrada como docente na Universidade Estadual de São Paulo; a criação do Grupo de Estudos Defesa e Segurança Internacional (Gedes); a ampliação do Gedes e o diálogo com outros locais; o pós-doutorado, a volta para os Estados Unidos e novos projetos de pesquisa; a criação da Associação Brasileira de Estudos de Defesa (ABED) e sua participação na diretoria em mais de uma momento; sua participação na Comissão Nacional da Verdade e as propostas de seu grupo no relatório final.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados