Apolônio de Carvalho

Entrevista

Apolônio de Carvalho

Entrevista realizada no contexto do projeto Memórias dos fundadores do PT, através do convênio estabelecido entre o Centro Sérgio Buarque de Hollanda - Documentação e Memória Política, da Fundação Perseu Abramo, e o CPDOC, da Fundação Getulio Vargas, a partir de 01 de dezembro de 2004, com o objetivo de constituir acervo digital e de publicar um livro desses depoimentos editados.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: Muitos caminhos, uma estrela: memórias de militantes do PT/ organização Marieta de Moraes Ferreira, Alexandre Fortes. – São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2008.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Marieta de Moraes Ferreira
Alexandre Fortes
Data: 4/3/2005
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h25min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Apolônio de Carvalho
Nascimento: 9/2/1912; Corumbá; MS; Brasil;

Falecimento: 23/9/2005; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Militar.
Atividade: Participação na Fundação do Partido dos Trabalhadores (PT). Poucos como ele viveram com tanta intensidade a “Paixão Literária” que o impeliu, desde os seus anos de Cadete da Escola Militar de Realengo, a engajar-se na luta pelos ideais socialistas e contra os regimes de opressão, com uma coerência que se manifestou em todos os episódios vividos: da militância do Partido Comunista Brasileiro (PCB) Ana ANL (Aliança Nacional Libertadora) à participação na Guerra Civil Espanhola e na Resistência Francesa contra o fascismo; da luta clandestina contra a Ditadura Militar no Brasil, como Membro do PCBR, à militância do PT, desde o momento da Fundação do Partido até a sua morte.

Equipe

Levantamento de dados: Marieta de Moraes Ferreira;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Alexandre Fortes;

Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Técnico Gravação: Não há informação;

Sumário: Lucas Andrade Sá Corrêa;

Temas

Anistia Internacional;
Anistia política;
Apolônio de Carvalho;
Classe trabalhadora;
Comunismo;
Congressos e conferências;
Eleições;
Esquerda;
Exílio;
Governos militares (1964-1985);
Luiz Inácio Lula da Silva;
Movimento sindical;
Olívio Dutra;
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Partido Comunista Brasileiro Revolucionário;
Partido dos Trabalhadores - PT;
Política partidária;
Política sindical;
Repressão política;
Severino Cavalcanti;
Sindicalismo;
Sindicatos de trabalhadores;
Trajetória política;

Sumário

Entrevista: 05/03/2005

Menção ao primeiro contato com as lideranças sindicais que formariam o Partido dos Trabalhadores (PT); a situação de banimento do Brasil, durante a Ditadura Militar; o contato com os Comitês Brasileiros de Anistia (CBAs) e com brasileiros exilados ou banidos, através de um congresso de anistia em Lisboa, em setembro de 1979; o contato com Luiz Inácio Lula da Silva, através de Sérgio Sister; a escolha do nome do PT, e os diferentes grupos e movimentos que criaram o partido; as reuniões do PT, ainda em formação, no colégio Sion; a homenagem recebida pelo entrevistado na reunião de fundação do PT; a participação na Diretoria Estadual do PT, no Rio de Janeiro, e, posteriormente na Comissão Diretora Nacional Provisória, como segundo vice; a importância dos núcleos populares na formação do PT, e na definição do seu projeto político; críticas e discussões das “tendências internas” que formavam o PT; as relações com o Partido Comunista Revolucionário (PCBR), do qual o entrevistado foi fundador e primeiro secretário-geral; a saída do PCBR em 1979 e a exclusão do partido das “tendências internas” do PT; a formação do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) e o Partido da Causa Operária (PCO) a partir de dissidências internas do PT; a busca pelos novos movimentos de esquerda e lideranças que surgiam no final dos anos 70, capazes de atuar em sintonia com a realidade de então, entre estes, Jacob Bittar, Lula e Olívio Dutra; a posição de crítica e descrença do Partido Comunista Brasileiro (PCB) em relação ao PT; as primeiras eleições e vitórias do PT: a eleição de oito deputados federais, em 1982, a eleição de dois prefeitos entre 1982 e 1985; a transformação, na prática, a partir das eleições, do PT de movimento social para partido político; a posição do entrevistado de nunca se candidatar à cargos políticos; a atuação do entrevistado na estruturação e confrontos internos do PT; o afastamento da Comissão Executiva Nacional do PT, por motivos de saúde, e a visita aos diretórios regionais por todo país; comentários acerca da crise política que se estabeleceu por ocasião da tentativa de aprovação de um aumento salarial para parlamentares federais, capitaneado pelo então deputado federal, Severino Cavalcanti; a necessidade de “sentir e estimular a imagem original do PT”............pp. 21-30.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados