Claudio de Moura Castro I

Entrevista

Claudio de Moura Castro I

Entrevista realizada no contexto do projeto "As faces do mago da economia: atuação e legado de Mario Henrique Simonsen", desenvolvido em convênio com a Cia. Bozano, Simonsen e a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), entre 2000 e 2001, com o objetivo de publicar um livro de depoimentos sobre Mario Henrique Simonsen. A escolha do entrevistado se justificou pela possibilidade de fornecer um panorama acurado do campo economia da educação no Brasil e avaliar a atuação de Mario Henrique Simonsen no Mobral.
Forma de Consulta:
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: MÁRIO Henrique Simonsen: um homem e seu tempo, depoimentos ao CPDOC/ Organizadores Verena Alberti, Carlos Eduardo Sarmento, Dora Rocha. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 2002. 310p. il. IPEA 40 anos - uma trajetória voltada para o desenvolvimento: depoimentos ao CPDOC/Maria Celina DAraujo, Ignez Cordeiro de Farias, Lucia Hippolito, Organizadoras. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, IPEA, 2005. 469p. IPEA 40 anos - uma trajetória voltada para o desenvolvimento: depoimentos ao CPDOC/Maria Celina DAraujo, Ignez Cordeiro de Farias, Lucia Hippolito, Organizadoras. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, IPEA, 2005. 469p.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Verena Alberti
Ignez Cordeiro de Farias
Data: 21/2/2001 a 6/3/2001
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Claudio de Moura Castro
Nascimento: 29/11/1938; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação:
Atividade: Professor na Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) (1970-1972); Economista Sênior no Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (IPEA) (1970-1974); professor no Instituto de Estudos Avançados em Educação (IESAE) da Fundação Getúlio Vargas (1971-1979); professor na Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1970-1979); professor visitante do Centro de Educação Comparada na Universidade de Chicago (1973-1974); diretor geral da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) (1979-1982); secretário executivo do Centro Nacional de Recursos Humanos (CNRH) da Secretaria de Planejamento da Presidência da República (SEPLAN) (1982-1985); chefe do setor de Política de Treinamento da Organização Internacional do Trabalho (OIT) (1986-1992); Consultor Chefe do Banco Interamericano de Desenvolvimento para Assuntos de Educação (a partir de 1998).

Equipe

Levantamento de dados: Ignez Cordeiro de Farias;Verena Alberti;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Ignez Cordeiro de Farias;Verena Alberti;

Conferência da transcrição: Ignez Cordeiro de Farias;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Virgínia Sena Barradas;

Temas

Economistas;
Educação;
Golpe de 1964;
Mário Henrique Simonsen;
Movimento Brasileiro de Alfabetização;
Pós - graduação;
Universidade de Minas Gerais;

Sumário

1a Entrevista: 21.2.2001
Origem familiar; opção pela carreira de engenharia; decisão pelo mestrado em economia no Centro de Aperfeiçoamento de Economistas da Fundação Getúlio Vargas (CAE-FGV); ligação da família do entrevistado com a família de Mário Henrique Simonsen; o surgimento do interesse e a opção por economia em detrimento da administração: influência de professores do CAE como MHS, Werner Baer e Isaac Kerstenetzky; o mestrado em Yale e o doutorado que iniciou em Berkeley (1964-1965) e concluiu em Vanderbilt (1966-1970); o campo de estudo da economia da educação e citação de economistas que se dedicavam a ele na década de 1960, nos EUA; comentário sobre a abordagem de MHS sobre educação nos livros Brasil 2000 e Brasil 2001; crítica à metodologia empregada por Carlos Geraldo Langoni em sua tese de doutoramento sobre economia da educação no Brasil; diferença entre os ambientes das Universidades de Yale e Berkeley; a repercussão do golpe militar de 1964 entre os intelectuais americanos; liberdade intelectual do Ipea durante o regime militar; proeminência de Mário Henrique Simonsen no Centro de Aperfeiçoamento de Economistas (CAE) e na Escola de Pós-Graduação em Economia (EPGE); comparação entre economistas da EPGE na década de 1970 em termos geracionais; qualidade do curso de economia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em seu período como estudante (1958-1962); importância do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Centro Nacional de Recursos Humanos (CNRH) na consolidação do campo da economia da educação no Brasil; conhecimentos de MHS na área de direito fiscal: contribuição na legislação do mercado financeiro brasileiro e na viabilização financeira do Mobral; displicência de MHS na estruturação organizacional do Mobral; avaliação da gestão de Arlindo Correia no Mobral e da relação deste com Mário Henrique Simonsen; as diferentes motivações de Arlindo Correia e Simonsen com relação ao Mobral; opção do Mobral em eliminar os vestígios estatísticos do analfabetismo e crítica à estratégia adotada para a consecução deste objetivo.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados