Erich Hess

Entrevista

Erich Hess

Entrevista realizada para um projeto institucional do CPDOC, que tinha como ponto de partida nosso próprio acervo e acabou não se concretizando. Neste caso, o CPDOC pretendia iniciar uma pesquisa sobre os fotógrafos alemães que trabalharam no governo Vargas. A escolha do entrevistado se justificou porque ele é um dos fotógrafos que trabalhou na Obra Getuliana, coleção de imagens que integra o arquivo GV. Essa entrevista integrou também a dissertação de mestrado da pesquisadora Aline Lacerda.
Forma de Consulta:
Entrevista em áudio disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Ana Maria de Lima Brandão
Cássia Maria Mello Da Silva
Aline Lopes Lacerda
Data: 9/6/1987 a 30/6/1987
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 5h25min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Erich Joachim Hess
Nascimento: 12/12/1911; Hamburgo; --; Alemanha;

Falecimento: 26/8/1995; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação:
Atividade: Fotógrafo do governo Vargas, durante o Estado Novo.

Equipe


Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Adriana Mattos de Oliveira;

Temas

Adolf Hitler;
Alemanha;
Arte;
Assuntos familiares;
Atividade profissional;
Biblioteca Nacional (BR);
Brasil;
Casamento;
Departamento de Imprensa e Propaganda;
Dwight Eisenhower;
Estado Novo (1937-1945);
Getúlio Vargas;
Gustavo Capanema;
Imigração;
Judaismo;
Juscelino Kubitschek;
Ministério da Educação e Saúde;
Música;
Nazismo;
Primeira Guerra Mundial (1914-1918);
Propaganda;
Rodrigo Melo Franco de Andrade;
Rubem Braga;
Segunda Guerra Mundial (1939-1945);
Walter Link;

Sumário

1ª Entrevista: 09/06/1987

Fita 1-A: nascimento e origens familiares; comentários sobre sua infância em Hamburgo (Alemanha) e formação escolar; lembranças e influências da I Guerra Mundial (1914-1918) em sua vida; considerações acerca da existência de metrôs na Alemanha; gosto pelo desenho e pela pintura; hiperinflação e desvalorização do marco (1923); lembranças acerca do período em que trabalhou na Shell (1929-1936); mudanças ocorridas em seu cotidiano e no de sua família com a tomada do poder pelo partido Nacional Socialista, na Alemanha em 1933; relato do destino de sua família após a implementação do regime nazista (ida de um de seus irmãos para a Dinamarca, deportação de sua mãe e de um de seus irmãos para o campo de concentração Theresienstadt, ida, de outro irmão, para o Chile e da sua irmã para a Inglaterra); razões da vinda do entrevistado para o Brasil; comentários sobre seu trabalho na Feira de Amostras ocorrida no Rio de Janeiro: demonstração de uma máquina de fotocópias (1936).

Fita 1-B: menção da fotografia como um hobbie; período em que trabalhou em uma firma de importação, no Rio de Janeiro; relatos de sua vinda para o Brasil; influências artísticas sofridas pelo entrevistado; o curso de pintura feito por correspondência (Estados Unidos, 1968); observações sobre o desenvolvimento da arquitetura moderna; opinião acerca do caráter artístico da fotografia; comentários sobre a fotomontagem; preferências musicais do entrevistado; considerações acerca da propaganda do partido Nacional-Socialista.

Fita 2-A: formação religiosa no judaísmo; trabalho no Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico em 1938: fotografar a cidade de Diamantina; impressões acerca da ditadura do Estado Novo, implementada pelo presidente Getúlio Vargas (1937); início da II Guerra Mundial (1939-1945); lembranças sobre o período em que trabalhou no Serviço Especial de Saúde Pública (SESP) em 1942; relato de sua detenção ocorrida em Petrópolis; informações sobre o início de seu trabalho com o ministro Gustavo Capanema; recordações acerca de sua amizade com o fotógrafo Peter Lange; comentários acerca de Erwin von Dessauer e da revelação dos filmes de 35 mm.

Fita 2-B: descrição do conteúdo de seus cadernos: as datas, as imagens fotografadas e os tipos de filme de todas as fotografias feitas pelo entrevistado; a importância da revelação do filme para o resultado final da imagem fotográfica; comentários sobre as grandes marcas de filmes fotográficos e a supremacia do filme Kodak no Brasil; menção aos fotógrafos com os quais conviveu no Brasil; observações acerca do uso da iluminação nas fotografias; comentários sobre o fotógrafo Epaminondas; menção aos fotógrafos que trabalhavam no Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico: Paul Stille, Erich Hess e Marcelo Gautereau; rivalidades entre o entrevistado e Marcelo Gautereau; comentários acerca de fotografias do navio de guerra americano Quincy feitas pelo entrevistado no porto do Rio de Janeiro; motivos que levaram Peter Lange a abandonar a profissão de fotógrafo; luta do entrevistado para continuar exercendo a profissão de fotógrafo.

Fita 3-A: informações a respeito de fotógrafos estrangeiros que já estavam no Brasil quando o entrevistado chegou; comentários sobre o Projeto Capanema, no qual os fotógrafos deveriam cobrir as grandes realizações do governo de Getúlio Vargas de 1930 a 1940; papel de Olímpio Guilherme no projeto de Gustavo Capanema; menção ao fotógrafo Mario Baldi; exposição das regiões e localidades fotografadas pelo entrevistado durante o Projeto Capanema; comentários sobre o fotógrafo Carlos e seu trabalho de revelação de fotografias para outros profissionais da área; hierarquia e procedimentos de trabalho do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico.

Fita 3-B: período em que o entrevistado trabalhou com Rodrigo Mello Franco de Andrade; breves comentários sobre a doença do filho: artrite; sua dedicação a trabalhos fotográficos comerciais; comparação entre a forma de contratação dos fotógrafos do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico como freelancers e do Ministério da Educação e Saúde como contratado; considerações acerca dos fotógrafos contratados pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico e suas influências na fotografia brasileira; a tecnologia trazida pelos fotógrafos estrangeiros para o Brasil; opinião acerca do caráter de propaganda do Estado Novo, contido no trabalho fotográfico encomendado por Gustavo Capanema; leitura de uma carta escrita por Rubem Braga para uma exposição das aquarelas do entrevistado, na Casa Cecília Meireles; lembranças acerca do tamanho no qual o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico pedia as fotografias aos fotógrafos; comentários das fotografias realizadas no Nordeste, quando trabalhou no SESP.

2ª Entrevista: 23/06/1987

Fita 4-A: comentários sobre a importância da Companhia Aérea Panair do Brasil como intermediária na realização dos seus primeiros grandes trabalhos; enumeração de seus principais trabalhos realizados em 1939: Companhia Aérea Panair do Brasil, Biblioteca Nacional, fotografias feitas em Minas Gerais, Pernambuco, Paraíba e revista Observador Econômico; comentários sobre suas fotografias aproveitadas em uma publicação do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), e suas relações com o DIP; relatos acerca do início da II Guerra Mundial; influências do Estado Novo e do início da II Guerra Mundial em sua vida.

Fita 4-B: influências do Estado Novo e do início da II Guerra Mundial em sua vida; comentários sobre estabilidade financeira e seu casamento (1942); lembranças acerca da entrada do Brasil na II Guerra Mundial (agosto de 1942); observações a respeito da identificação do governo de Getúlio Vargas com a Alemanha nazista; inovações trazidas pela máquina fotográfica pequena; continuação da enumeração de seus trabalhos realizados no ano de 1939: fotografia do pintor Eliseu Visconti e trabalhos para o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico; comentários sobre as relações estabelecidas entre os refugiados alemães e a Alemanha; posição pró Alemanha de Peter Lange e Erwin von Dessauer; lembranças acerca de seu encontro com o presidente Getúlio Vargas (1940); fotografias vendidas para o Metropolitan Museum de Nova Iorque; realização de trabalhos para o SESP.

3ª Entrevista: 30/06/1987

Fita 5-A: realização de trabalhos para o SESP; comentários acerca da doença de seu filho e da ajuda recebida pelo brigadeiro Guedes Muniz; trabalhos realizados para a Fábrica Nacional de Motores; relatos da criação do primeiro motor aeronáutico brasileiro; realização de fotos para a revista Time; primeiras fotografias em cores feitas pelo entrevistado (1945); fotografias da Usina de Volta Redonda; comentários sobre mudanças na vida cotidiana com o fim da II Guerra Mundial; enumeração dos presidentes da República do Brasil fotografados pelo entrevistado; observações acerca da influência americana no Brasil durante a II Guerra Mundial; comentários sobre o abandono da profissão de repórter por Peter Lange devido a sua posição a favor do Eixo; lembranças acerca de seus principais trabalhos após o fim da II Guerra Mundial.

Fita 5-B: relatos sobre suas viagens para a missão dos índios Tiriós (1952 e 1959); enumeração de alguns trabalhos realizados em 1952; trabalho para a Empresa Brasileira de Engenharia (EBE); comentários acerca do grande número de indústrias construídas no Brasil em 1956; lembranças a respeito da vinda do geólogo norte-americano Walter Link ao Brasil, o qual foi fotografado pelo entrevistado; recordações do episódio no qual o entrevistado tirou fotos do presidente Juscelino Kubitschek; relatos de alguns episódios ocorridos no ano de 1959: tombamento do Catetinho (Brasília), início de seu livro de fotografias Isto é o Brasil, cujo texto foi escrito por Raquel de Queirós e o curso de desenho e pintura feito por correspondência nos Estados Unidos da América; comentários sobre o estilo das fotografias da revista O Cruzeiro; diferenciação entre imigrantes alemães e descendentes alemães nascidos no Brasil; comentários acerca da realização de fotografias do presidente norte-americano Dwight Eisenhower em 1960; breves observações acerca de alguns trabalhos realizados nos anos de 1961, 1962 e 1964; considerações a respeito de Rubem Berta; comentários sobre a revista Três Américas pertencente à Viação Aérea Rio-Grandense (VARIG); trabalhos realizados nos anos de 1966, 1968 e 1969; realização de um trabalho para a revista da ICOMI (Indústria e Comércio de Mineiros) em 1970; fotografias da Serra dos Carajás (Pará, 1973); realização de trabalhos para a revista Visão; utilização de fotografias feitas pelo entrevistado em propagandas.

Fita 6-A: utilização de fotografias feitas pelo entrevistado em propagandas; comentários acerca de uma série de mil fotografias do Brasil, Venezuela e Haiti; relatos de seu trabalho para o Ministério da Educação e Saúde - fotos para a divulgação das obras de Getúlio Vargas de 1930-1940; comentários sobre a revista alemã Stern; fotografias tiradas de Janis Joplin, Cândido Portinari e da inauguração da Embaixada Americana no Brasil; relatos acerca das diferentes sensações do entrevistado ao fotografar sessões de cura realizadas por Lourival Nero e uma cirurgia médica.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados