Hédio Silva Júnior

Entrevista

Hédio Silva Júnior

Entrevista realizada no contexto do projeto "História do Movimento Negro no Brasil", desenvolvido pelo CPDOC em convênio com o South-South Exchange Programme for Research on the History of Development (Sephis), sediado na Holanda, a partir de setembro de 2003. A pesquisa tem como objetivo a constituição de um acervo de entrevistas com os principais líderes do movimento negro brasileiro. Em 2004 passou a integrar o projeto "Direitos e cidadania", apoiado pelo Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex) do Ministério da Ciência e Tecnologia. As entrevistas subsidiaram a elaboração do livro "Histórias do movimento negro no Brasil - depoimentos ao CPDOC." Verena Alberti e Amilcar Araujo Pereira (orgs.). Rio de Janeiro: Pallas; CPDOC-FGV, 2007. A escolha do entrevistado se justificou por sua atuação no Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do estado de São Paulo e como presidente da Convenção Nacional do Negro realizada em Brasília.
Forma de Consulta:
Entrevista em áudio disponível na Sala de Consulta do CPDOC.
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC.
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: Histórias do movimento negro no Brasil - depoimentos ao CPDOC. Verena Alberti e Amilcar Araujo Pereira (orgs.). Rio de Janeiro: Pallas; CPDOC-FGV, 2007.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Verena Alberti
Amilcar Araujo Pereira
Data: 21/7/2003
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 3h0min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Hédio Silva Júnior
Nascimento: 1/1/0001; Três Corações; MG; Brasil;

Formação: Formado pela Universidade São Judas Tadeu e mestre e doutor em Direito pela PUC-SP.
Atividade: Integrou o Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade negra do Estado de São Paulo e foi presidente da Convenção Nacional do Negro realizada em Brasília. Professor de processo penal na Universidade Metodista de São Paulo. Consultor da Secretaria Especial de políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República, consultor da UNESCO e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Ocupou a coordenação da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, seção de São Paulo.

Equipe


Transcrição: Amilcar Araujo Pereira; ;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes; Marco Dreer Buarque;

Sumário: Luisa Quarti Lamarão;

Temas

Advocacia;
Direito;
Direitos humanos;
Discriminação racial;
Esquerda;
Estado e sociedade;
Família;
Movimento negro;
Movimento sindical;
Negros;
Racismo;
São Paulo;

Sumário

Entrevista: 21.07.2003

FITA 1-A: Origem familiar; comentários sobre a trajetória do pai; lembranças da vida em São José dos Campos; posição dos pais em relação ao preconceito racial; relato da primeira experiência de discriminação racial; início da militância no movimento negro: o Movimento Sócio-Cultural da Comunidade Negra de São José dos Campos (1979).

FITA 1-B: Atuação no Movimento Sócio-Cultural da Comunidade Negra de São José dos Campos; breves informações sobre o jornal do Movimento Negro Unificado - MNU; da trajetória profissional; a participação no surgimento do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (1982); informações sobre as leituras feitas pelos grupos do movimento negro; mudança para São Paulo: o trabalho no Conselho da Comunidade Negra (1986); a rápida passagem pelo MNU e o relato do Encontro Nacional "O Negro e a Constituição", em Brasília (1986); longo debate sobre a criminalização do racismo.

FITA 2-A: Debate sobre os limites da criminalização do racismo; considerações sobre a participação do movimento negro nos órgãos do Estado; informações sobre a criação do Centro de Estudos das Relações do Trabalho e Desigualdade - CEERT (1990); breves considerações sobre o surgimento do Festival Comunitário Negro Zumbi - Feconezu; problemas enfrentados no Conselho da Comunidade Negra de São Paulo; perfil dos principais líderes do movimento negro pós-ruptura com a esquerda; longos comentários sobre o racismo dentro do próprio movimento negro; balanço da atuação do movimento negro no Brasil; debate sobre as políticas públicas de ação afirmativa; a opção pela faculdade de Direito; a atuação como advogado da causa negra: o cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB de São Paulo.

FITA 3-A: Comentários sobre a origem da ação afirmativa no Brasil; a experiência como professor na Academia de Polícia Civil (1998/99); discussão sobre o conceito de entidade negra; considerações acerca dos desafios do movimento negro; observações sobre a Coordenação Nacional de Entidades Negras - Conen; breve discussão sobre a reação dos brancos em relação à ação afirmativa.

FITA 3-B: Debate sobre os brancos e a ação afirmativa; relato da preparação do relatório para a Conferência de Durban e o rompimento do entrevistado com o grupo governamental (2001); opinião sobre a lei 10.639; avaliação da atuação do movimento negro ao longo das décadas.

FITA 4-A: Avaliação da atuação do movimento negro ao longo das décadas.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados