Ignácio Rangel III

Entrevista

Ignácio Rangel III

Entrevista realizada no contexto do projeto "Memória do BNDES", desenvolvido pelo CPDOC em convênio com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Ela foi utilizada como subsídio para a produção do livro “O BNDES e o Plano de Metas – 1956-61” / José Luciano de Mattos Dias. Rio de Janeiro, BNDES/CPDOC, 1996. O entrevistado ingressou em 1955 no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) e coordenou o plano de metas de Juscelino Kubitschek. Deu consultoria ao banco até o final dos anos 1980.
Forma de Consulta:
Entrevista em vídeo disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
José Luciano de Mattos Dias
Alexandra de Mello e Silva
Data: 23/11/1992
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h20min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Ignácio de Mourão Rangel
Nascimento: 20/2/1914; Mirador; MA; Brasil;

Formação: Faculdade de Direito.
Atividade: Membro da assessoria econômica do 2° governo Vargas que formulou o projeto da Eletrobrás. Colaborou na elaboração do projeto da Petrobrás. Ingressou em 1955 no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) e coordenou o Plano de Metas de Juscelino Kubitschek.

Equipe


Transcrição:  ;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque;

Sumário: Tiago Coelho Fernandes;

Temas

Aliança Nacional Libertadora (1935);
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social;
Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe;
Crises econômicas;
Economia;
Governo Getúlio Vargas (1951-1954);
Governo Juscelino Kubitschek (1956-1961);
Industrialização;
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Planejamento econômico;
Plano de Metas (1956-1960);
Reforma agrária;
Região Nordeste;
Revolução de 1930;

Sumário

Formação; menção à participação na Aliança Nacional Libertadora (1935); trabalho escrito sobre reforma agrária, na década de 1950; militância e saída do Partido Comunista Brasileiro (PCB); início das atividades políticas: participação na Revolução de 1930; perseguição política sofrida pelo entrevistado na década de 1930; influência da economia soviética no pensamento do entrevistado; trabalho em agências de notícias; trabalhos no governo Getúlio Vargas (1951); entrada para o BNDE (1954): trabalhos iniciais; Comissão Econômica para a América Latina (Cepal): curso feito pelo entrevistado; reação do entrevistado à notícia da morte de Vargas; elaboração teórica da Cepal: reflexões sobre planejamento, influência no Plano de Metas (1956-1960); considerações sobre o funcionamento do Plano de Metas; breves comentários sobre Roberto Campos; comentários sobre o trabalho de análise de projetos do BNDE; considerações sobre a industrialização brasileira: o mecanismo da reserva de mercado e os ciclos de crise da economia; a crise do governo Juscelino Kubitschek (1958) e seus desdobramentos; avanço técnico do banco a partir do Plano de Metas; trabalhos de planejamento nos diferentes estados; preocupação especial com o planejamento no Nordeste; conhecimento da economia brasileira pelos técnicos do BNDE e critérios para análise de projeto; assédio político no BNDE para aprovação de projetos; critérios para definição de metas no Plano de Metas; os ciclos da industrialização brasileira; importância das experiências anteriores de trabalho do entrevistado; balanço do trabalho do BNDE no Plano de Metas e sua posição no contexto da economia brasileira; a crise geral da década de 1980.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados