Prescila Parnes Kritz

Entrevista

Prescila Parnes Kritz

Entrevista realizada no contexto do projeto “Memória de um Office na periferia: o Escritório da Fundação Ford no Brasil”, desenvolvido em convênio com a Fundação Ford, entre janeiro de 2011 e julho de 2012, com o objetivo de constituir um acervo de depoimentos histórico-documental sobre os 50 anos da atuação da Fundação Ford no Brasil e a posterior disponibilização dos depoimentos gravados na internet.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Lúcia Lippi Oliveira
Helena de Moura Aragão
Data: 17/11/2011
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h10min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Prescila Parnes Kritz
Nascimento: 1/1/0001; João Pessoa; PB; Brasil;

Formação: Tem o segundo grau completo. Não fez graduação.
Atividade: Trabalhou como tradutora e secretária da Fundação Ford.

Equipe

Levantamento de dados: Helena de Moura Aragão;Verônica R. Bevilacqua Otero Spicer;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Helena de Moura Aragão;Lúcia Lippi Oliveira;

Transcrição: Leticia Cristina Fonseca Destro;

Conferência da transcrição: Verônica R. Bevilacqua Otero Spicer;

Técnico Gravação: Bernardo de Paola Bortolotti Faria; Marco Dreer Buarque;

Sumário: Laura Mie de Azevedo Nicida;

Temas

AIDS(doença);
Anos 1970;
Anos 1990;
Bolsas de estudo e de pesquisa;
Brasil;
Ciências Sociais;
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior;
Ditadura;
Educação;
Estados Unidos da América;
Europa;
Fundação Ford;
Governo José Sarney (1985-1989);
Indios;
João Pessoa;
Mulher;
Peter Fry;
Rio de Janeiro (cidade);
São Paulo;

Sumário

Entrevista 17 de novembro de 2011: A chegada dos pais no Brasil em 1922; o nascimento em João Pessoa em 1924; a mudança da família para São Paulo e posteriormente para o Rio de Janeiro; a viagem com o marido para a Europa; a volta da Europa e os trabalhos temporários como tradutora; o primeiro contato com a Fundação Ford e a relação com Adele Whitmore nos anos 1970; a equipe da Fundação nos anos 1970; a reunião mundial dos Trustees em 1986; o período em que Peter Fry fica como representante interino; o episódio com o índio Tiuré; o período de redução de gastos no final dos anos 1970 durante o Governo Sarney; o concurso de dotações para pesquisas em Ciências Sociais e a para pesquisas em Educação; trinta anos de comemoração da Fundação Ford; a importância das consultorias; a relação entre os assessores/representantes e a matriz; o programa de bolsas de estudos antes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); o apoio da Fundação a um programa voltado à pesquisa da Aids e o caso de Bruce Bushey; o período em que James Gardner era representante da Fundação Ford; o prédio da Fundação em Nova York; a Fundação Ford no período da ditadura; o papel dos consultores da Fundação; a Fundação Ford nos anos 1990 e o foco na questão de estudos da mulher; donatários relevantes para a Fundação.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados