Roberto Patrício Netuno Vitagliano

Entrevista

Roberto Patrício Netuno Vitagliano

Entrevista realizada no contexto do projeto “Memória e história da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro”, desenvolvido pela FGV Projetos em parceria com o CPDOC e viabilizado da Defensoria Pública do Estado do Rio de janeiro, em 2014. O projeto visa, a partir dos depoimentos cedidos, a publicação de um livro.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Manuela Rodrigues Fantinato
Talita de Siqueira Marçal
Data: 19/5/2014
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h0min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Roberto Patrício Netuno Vitagliano
Formação: Escola Educandário Cruzeiro do Sul; Curso Primário no Colégio Atheneu Brasileiro; Graduação em Direito pela Faculdade Cândido Mendes (1970).
Atividade: Defensor público (1978-).

Equipe

Levantamento de dados: Talita de Siqueira Marçal;Guilherme Mello;Manuela Rodrigues Fantinato;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Talita de Siqueira Marçal;Guilherme Mello;Manuela Rodrigues Fantinato;

Transcrição: Liris Ramos de Souza;

Técnico Gravação: Ninna Carneiro;

Sumário: Manuela Rodrigues Fantinato;

Temas

Constituição federal (1988);
Defensoria Pública Estadual;
Direito do consumidor;
Direitos trabalhistas;
Formação profissional;
Leonel Brizola;
Marcelo Alencar;
Mulher;
Poder judiciário;
Roberto Patrício Netuno Vitagliano ;
Universidade do Estado do Rio de Janeiro;
Violência;
Wellington Moreira Franco;

Sumário

Trajetória pessoal e profissional do entrevistado: relacionamento da Defensoria Pública com os governos de Leonel Brizola e Moreira Franco: conquistas e dificuldades; avanços da instituição no governo de Marcello Alencar; estruturação da Defensoria Pública estadual e aprimoramento dos estudos acadêmicos e institucionais; criação da Escola Superior da Defensoria Pública; convênio com a Universidade do Estadoual do Rio de Janeiro (UERJ) sobre utilização do exame de DNA para aferição dos testes de paternidade; reflexões sobre o papel essencial da defensoria ao acesso à Justiça e sua incorporação no texto constitucional de 1988; questão e embates políticos sobre vencimentos dos defensores públicos: mandado de Segurança nº 351; criação dos núcleos especializados de atendimento ao consumidor e à mulher vítima de violência; reflexões sobre a Constituição de 1988; necessidade de interiorização da defensoria pública; perspectivas da instituição.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados